terça-feira, 23 de janeiro de 2018

O que seria melhor para Fortaleza, ampliar as linhas de BRT ou Metrô?

Por Fortalbus
A cidade de Fortaleza cresceu e hoje tem 314,9 quilômetros quadrados territoriais e mais 2,6 milhões de habitantes divididos em 119 bairros, configurando como a 5° maior capital brasileira. Na contra-mão deste crescimento de Fortaleza não conseguiu ampliar a oferta de transporte público que garanta acesso rápido da população a todos os lugares da cidade.

Hoje o principal fluxo de passageiros transportados pelo transporte público fazem uso das 252 linhas urbanas, através dos mais de 2.290 ônibus e apenas 08 articulados. Nos últimos anos muitas ações e investimentos foram direcionado ao transporte coletivo de Fortaleza, visando sempre oferecer um rápido deslocamento dos passageiros pela cidade. 

Faixas exclusivas para ônibus, ônibus com ar condicionado e wi-fi, Bilhete único que permite uma plena integração por 2 horas e a implantação de corredores do Bus Rapid Transit (BRT). O corredor BRT Bezerra de Menezes até o momento vem apresentando bons resultados para a priorização do transporte coletivo, mas esse sucesso se esbarra na lentidão em outras vias que dão continuidade as linhas que acessam o corredor expresso.

Um segundo corredor BRT será inaugurado nos próximos meses na avenida Aguanambi, desafogando um pouco o trânsito entre o Bairro da Messejana ao centro da cidade via BR-116/Aguanambi. Mas essas ações são positivas, muito embora só amenizem temporariamente o crescimento de veículos nas ruas e avenidas da cidade.

Visando melhorar o deslocamento dos usuários de ônibus, a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) criou algumas linhas expressas que operam apenas em alguns horários de picos, com paradas e embarque de passageiros limitadas. Mas o investimento em BRT de fato não vem acontecendo conforme foi prometido.

Se deslocar de ônibus para os grandes fluxos como Centro, 13 de Maio, Aldeota, Papicu e Parangaba estão cada vez mais difíceis, não por conta da oferta de ônibus que trafegam por essas regiões, mas pelo longo tempo perdido nos engarrafamentos. O trânsito de Fortaleza está ficando cada vez mais ruins, fazendo com que todas as ações públicas sejam voltadas para o investimento pesado em transporte de alta capacidade, fazendo com que o sistema venha recuperar o usuário.

O sistema de alta capacidade por trilhos, o famoso Metrô é a prova disso, o número de passageiros transportados no modal da linha sul do Metrô de Fortaleza (Metrofor), vem aumentando cada mais. Ele vem se tornando a mais rápida e mais segura opção para quem deseja se deslocar pelas estações e bairros atendidos pelo metrô, evitando os bolsões de congestionamentos. 

O deslocamento entre Maracanaú (Região Metropolitana) e o centro de Fortaleza hoje é feito pelo metrô em 30 minutos, demostrando uma vantagem frente ao ônibus que pode levar mais que o dobro. Mas nem tudo é flores nesse sistema, os modais das linhas de ônibus metropolitanos, ônibus urbanos de Fortaleza e o Metrô de Fortaleza não operam de forma integrada.

Assim como é limitado a área de cobertura do BRT em Fortaleza, o mesmo podemos dizer para a malha metroviária do Metrofor. Tudo isso faz com que grande parte dos passageiros usufruam apenas de uma rede individualmente.

Planos e projetos de ampliações do BRT e Metrofor em Fortaleza tem aos montes, mas a dificuldade vem sendo o alto custo para colocar essas obras em práticas. Enquanto isso a cidade de Fortaleza vai tentando priorizar as principais vias de acesso dos ônibus, apenas com uma faixa exclusiva pequena e deteriorada, fazendo com que os Ônibus só consigam desenvolver um ganho de velocidade fazendo uso de parte da faixa usada pelos veículos de passeio.

Observando a Fortaleza que queremos para o futuro, qual deverá ser a prioridade dos investimentos para facilitar o acesso em todas as áreas da cidade, BRT ou Metrô?

Um comentário:

  1. Com certeza metrô , meu sonho uma baldiação entre caucaia e maracanau

    ResponderExcluir

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados