quarta-feira, 30 de maio de 2018

O primeiro ônibus com 3° eixo na frota da Viação Itapemirim

A iniciativa brasileira em adotar o terceiro eixo em ônibus rodoviários já vem de longa data. A Viação Itapemirim, por intermédio de seu fundador Camilo Cola e de um competente setor de engenharia, promoveu as primeiras ações ainda nos anos de 1970 para que o equipamento permitisse a construção de um veículo capaz de suportar mais carga.

O primeiro desenvolvimento foi em um modelo monobloco O326 da Mercedes-Benz (protótipo), conforme o leitor pode ver pelas imagens. A novidade, até aquela data só vista em alguns ônibus estradeiros norte-americanos, deu a largada para a idealização de versões maiores de ônibus, sendo seguida por outras fabricantes de ônibus do Brasil.

A transportadora capixaba começou a produzir seus chassis em sua sede, na cidade de Cachoeiro de Itapemirim. De lá, os veículos seguiam até a Ciferal Rio, onde foram encarroçados os primeiros Tribus, modelo inovador. A encarroçadora catarinense Nielson passou também, algum tempo depois, a receber os chassis, tornando-se uma parceria de sucesso de longa data com a Itapemirim. Além dos chassis próprios, operadora ainda se destacou no cenário nacional do transporte ao desenhar e construir seus próprios veículos (chassis e carroçarias).

Outras inovações da transportadora, como o uso do ar-condicionado e na promoção de serviços diferenciados, marcaram uma época para que o passageiro realizasse viagens mais cômodas.

Se tudo começou com uma adaptação promovida por um empresário de visão, hoje o ônibus rodoviário com o terceiro eixo é muito comum nas estradas. Até nas cidades brasileiras é possível ver o componente em veículos com maior capacidade de transporte.
Com informações: AutoBus

Um comentário:

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados