Header Ads

ad

Micro-ônibus sem motorista é capaz de buzinar para pedestres

Por Rafael Balago
Andar em um micro-ônibus sem motorista surpreende pela falta de surpresas. A porta se fecha, um funcionário aperta um botão numa tela e o veículo começa a andar. Ele segue como um veículo normal: acelera tranquilamente, freia e retoma a marcha sem sobressaltos.

A viagem é em linha reta, o que lembra um trem interno de aeroporto. A velocidade, baixa, não passa de 14 km/h. O motor elétrico permite um deslocamento silencioso.

O veículo está em um pista no meio de um jardim, no qual pedestres cruzam à frente sem se preocupar. Ao detectar um obstáculo no caminho, o piloto automático reduz a velocidade, até parar por completo. Se a pessoa não sai da frente, uma buzina aguda é disparada. E repetida até o caminho ficar livre.

O micro-ônibus só volta a se mover depois que os pedestres se afastam a alguns metros de distância. Se alguém se aproximar pelos lados, o veículo também para.

O trajeto dura cerca de dois minutos. Neste teste, eram transportados os visitantes que chegavam e saíam de um congresso de mobilidade em Lisboa, em meados de setembro.

O modelo tem capacidade para 15 passageiros e foi fabricado pela empresa francesa Navya. A operação é feita pela Transdev, também da França.

“Levamos dois dias para configurar a rota. Foram mapeados todos os elementos do entorno, que ajudam o veículo a calcular seus movimentos. A orientação também é feita por GPS”, contou João Soares, diretor de TI da Transdev em Portugal. “Aqui ele está andando em linha reta, mas pode fazer curvas normalmente”.

A empresa fez testes entre maio e agosto com um ônibus autônomo similar nas ruas do centro de Verdun, cidade com cerca de 20 mil habitantes na França. O veículo levou passageiros em uma rota que passava perto de lojas e restaurantes.

Em setembro, a Transdev lançou outro micro-ônibus elétrico e autônomo, capaz de levar 16 pessoas e atingir 50 km/h. Chamado de i-Cristal, tem bateria cuja recarga completa leva 90 minutos.

No mesmo mês, a companhia francesa iniciou testes com ônibus escolares autônomos em uma pequena cidade da Flórida, nos EUA, capazes de levar até 12 crianças por vez.

Também em setembro, outro teste com micro-ônibus sem motorista começou a ser realiado em Columbus, cidade de 800 mil habitantes em Ohio, nos EUA, pela May Mobility. Por enquanto, os veículos estão “conhecendo” as ruas e o plano é receber passageiros só a partir de dezembro. Outras cidades e empresas do país também anunciaram testes com a tecnologia.

Uma das ideias para os próximos anos é que estes micro-ônibus menores possam ser chamados via aplicativo para fazer viagens curtas e levar, de uma vez só, várias pessoas que saem e chegam de lugares mais ou menos próximos, como uma espécie de Uber Pool. Só que sem motorista.

Nenhum comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.