Header Ads

ad

BRT de Salvador começa a sair do papel

O sistema BRT está presente em cerca de 200 cidades pelo mundo e tem sido uma das apostas para transformar a mobilidade dos grandes centros urbanos brasileiros. Em Salvador, o projeto do novo modelo de transporte ganhou impulso e a primeira etapa já está em fase de obras. De acordo com a prefeitura da cidade, esse trecho será entregue em junho de 2020, beneficiando diretamente
340 mil usuários.

As obras serão realizadas em três etapas para facilitar o dia a dia de quem utiliza o transporte público entre o centro e a região do Iguatemi, considerados os principais polos econômicos da capital. Segundo informações disponibilizadas pela prefeitura de Salvador, o projeto contempla um sistema moderno e de alta capacidade com tecnologia 100% nacional, a fim de transformar o transporte público de uma das áreas mais críticas em mobilidade urbana da cidade.

O sistema teve as obras iniciadas em março deste ano e terá capacidade de transportar até 31 mil pessoas por hora. Serão construídos viadutos, elevados, ciclovias e linhas exclusivas para melhorar a vida dos usuários do transporte público e, ao mesmo tempo, desafogar o trânsito de quem passa pelas avenidas Vasco da Gama, Juracy Magalhães e ACM.

A primeira etapa terá uma extensão de 2,9 km. Já o segundo trecho será de 5,5 km. A prefeitura pretende iniciar as intervenções ainda no segundo semestre de 2018 para que as etapas um e dois sejam entregues no mesmo prazo. Está prevista ainda a implantação de uma terceira etapa, que está em fase de projeto e captação de recursos.

Inicialmente, serão instaladas dez estações e três tipos de linhas diferentes. A Linha Expressa ligará diretamente os pontos inicial e final. Enquanto isso, a Linha Paradeira será responsável por realizar paradas em todas as estações ao longo do percurso. Já a Linha Expandida, além de percorrer o trecho BRT, também terá a função de levar e buscar passageiros nos bairros próximos. A expectativa é que o percurso completo seja realizado em apenas 16 minutos.

O projeto do BRT faz parte do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável de Salvador (PlanMob), criado pela prefeitura para orientar políticas públicas do setor de mobilidade. O PlanMob está inserido tanto no Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) quanto no eixo “Investe” do programa Salvador 360º, que também envolve ações realizadas pela prefeitura e sociedade.

O BRT chegou a Salvador com a proposta de reduzir o tempo de viagem, diminuir o impacto ambiental e garantir veículos confortáveis e de tecnologia avançada para a população. A novidade representa uma grande mudança para os usuários do transporte público da capital e também para as empresas que operam em Salvador.

O presidente da Integra (Associação das Empresas de Transporte de Salvador), José Augusto Evangelista de Souza, revela que as empresas de transporte foram comunicadas desde o início da realização do projeto e estão atentas ao processo. No entanto, as empresas ainda não possuem uma posição definida sobre o sistema. “O BRT está previsto no Plano Diretor de Mobilidade do Município, mas ainda não foi apresentado um Plano Operacional; só assim poderemos avaliar se o modal atende às necessidades de mobilidade urbana de Salvador ou não”, afirma José Augusto Evangelista de Souza.

Nenhum comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.