Header Ads

ad

Por dentro do conforto e inovação presentes no Grupo Garcia / Brasil Sul

A Viação Garcia nasceu em 1934 – quase simultaneamente com o município de Londrina –, num tempo em que as cidades iam surgindo em torno das paradas de ônibus. No início da década de 1930, a região Norte do Paraná era chamada de “o novo Eldorado” e atraía migrantes e imigrantes.

Transportando pioneiros, imigrantes, colonizadores, trabalhadores e empreendedores, a companhia cresceu no ritmo acelerado que impulsionou o desenvolvimento de vários municípios do norte do Paraná. A importância histórica da Viação Garcia para o desenvolvimento regional também é reconhecida publicamente no atual Terminal Rodoviário de Londrina. A obra, projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, leva o nome de José Garcia Villar, um dos primeiros sócios da empresa.

Após atingir um patamar de reconhecimento nacional, a Viação Garcia foi vendida pelos herdeiros de Celso e José ao empresário Mario Luft, em conjunto com um grupo de investidores. A operação envolveu também as empresas Viação Ouro Branco e Princesa do Ivaí.

No início de 2014, a Viação Garcia foi novamente vendida – dessa vez, para a Brasil Sul. A união da modernidade da Brasil Sul com a tradição da Viação Garcia formou o Grupo GBS. O grupo prioriza investimentos em inovação e tecnologia na busca do conforto, segurança e atendimento de qualidade ao passageiro.

Maior no segmento de transporte rodoviário de passageiros da região Sul, o Grupo GBS – Garcia Brasil Sul – está entre os quatro maiores do país e é formado pelas empresas Viação Garcia, Brasil Sul, Princesa do Ivaí e Londrisul. Juntas, as empresas empregam mais de 2,3 mil funcionários. Com sede em Londrina (PR), o grupo tem na presidência o empresário José Boiko e na vice-presidência, Estefano Boiko Júnior.

O Grupo GBS conta com uma frota de cerca de 800 ônibus – que rodam mais de 6 milhões de km por mês. A sua principal atuação é intermunicipal e interestadual. Na atividade urbana, o grupo atua em Londrina, já na metropolitana, concentra-se nas regiões de Londrina e Maringá. O Grupo atende também ao segmento de fretamento a indústrias, turismo e transporte de encomendas rápidas. Atualmente, está presente em sete estados brasileiros: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Crescimento e inovação
A trajetória de sucesso da empresa é marcada pelos investimentos em infraestrutura e inovações que dão prioridade ao conforto, comodidade e segurança do passageiro desde o momento da compra da passagem.

Em Maringá (PR), está sendo construída uma nova garagem, com terreno de 27 mil m2 e cerca de 3 mil m2 de área edificada, com previsão de entrega em julho de 2018. Um projeto de modernização de guichês começa a ser viabilizado no município de Cascavel (PR) e vai se estender por todos os guichês do Grupo GBS, com novo layout, mais moderno, funcional e confortável.

A criação de salas VIPs nos principais terminais rodoviários onde a empresa opera já está em projeto. E em São Paulo, na garagem da empresa, funciona a sala VIP Lounge para clientes que se destinam àquela cidade ou se originam dela, com instalações adequadas para descanso, higiene pessoal e guarda de bagagens.

Na área de tecnologia e inovação, o grupo está migrando do sistema de vendas de passagens para uma plataforma mais moderna, denominada Total Bus. A compra pela internet, o pagamento com cartões de crédito e a possibilidade de escolha do assento com até 43 dias de antecedência da viagem, possibilitou praticidade ao usuário. Serviços diferenciados foram implantados na empresa, caso do aplicativo da Viação Garcia lançado em janeiro de 2017, disponível para IOS e Android, além do Check-in Digital, que consiste no embarque imediato do cliente sem a necessidade de retirar a passagem no guichê da rodoviária.

A melhoria na qualidade e a oferta de serviços diferenciados para as linhas é uma busca constante. Um exemplo dessa cultura é a instalação de cabines-cama na sua frota – um serviço inédito no país, que oferece ao público mais conforto e privacidade. As poltronas do cabine-cama são de couro ecológico e se transformam em uma cama reclinando 180 graus.

Há ainda cortinas que isolam o espaço formando uma cabine. A modalidade recebeu um expressivo volume de clientes que migraram do modal aéreo. Os passageiros dessa categoria de serviço possuem embarque prioritário. O conforto e segurança do cabine-cama passam por serviço de bordo, kit conforto com manta – travesseiros com padrão da rede de Hotéis Bourbon, kit lanche –, suco, refrigerante, água e snacks. A tecnologia está presente garantindo o entretenimento durante toda a viagem com TVs em LCD individuais, programação de filmes e música, fones de ouvido, além de wi-fi 4G e tomadas. Sempre inovando, o Grupo já dispõe, em algumas linhas do Cabine-Cama, do sistema Non Stop, que diminui o tempo de viagem por não fazer paradas no caminho, a não ser em pontos de apoio de aproximadamente cinco minutos, para troca de motorista.

Entre 2017 e o início de 2018, o Grupo GBS adquiriu 188 novos ônibus para as empresas, o que significa um investimento de cerca de R$ 120 milhões, reduzindo a idade média da frota para menos de dois anos – uma das mais baixas do Brasil. “Com isso, reafirmamos o compromisso de oferecer a frota mais nova e moderna do país”, colocam os diretores. Mesmo com a crise econômica, as empresas do Grupo cresceram perto de 2% em relação ao número de passageiros transportados em 2017, e projetam para 2018 um incremento de 3%.

A profissionalização é um foco do grupo. Dentro do contexto, a direção contratou a escola de negócios em desenvolvimento e capacitação, Fundação Dom Cabral. Com isso, implantou um moderno sistema de gestão baseado em indicadores, que envolve o empoderamento de gestores de forma mais participativa. Além disso, ofereceu curso de pós-graduação específico da área de transporte para seus gestores, criou um Conselho Consultivo e vem aplicando regras de governança corporativa, com o balanço auditado pela empresa de auditoria e consultoria Moore Stephens.

Os diretores José Boiko e Estefano Boiko Junior dizem estar otimistas em relação a 2018. “A economia tem demonstrado sinais de recuperação. As empresas estão em crescimento planejado e o desafio é a possibilidade de novas aquisições. Temos capacidade operacional e financeira e estamos estudando esta perspectiva”, explicam os diretores.

Responsabilidade socioeducacional e ambiental
A responsabilidade social se estende também para a proteção do meio ambiente, além do cumprimento da legislação ambiental. O compromisso da empresa é reduzir a utilização de recursos naturais em seus processos e produtos com foco no desenvolvimento sustentável. 

O Grupo GBS tem programas direcionados às causas sociais. Exemplo é a participação nas campanhas McDia Feliz, em agosto, Setembro Dourado, Outubro Rosa e Novembro Azul, que estimulam a conscientização e a adesão da população no controle do câncer infantojuvenil, de mama e de próstata, respectivamente.

A difusão da cultura, incentivando a educação e a cidadania, também integra o rol de iniciativas sociais que o grupo participa. O grupo encabeça o Projeto Crianças no Museu, que fornece transporte gratuito semanalmente para escolas da rede pública de Londrina para que seus alunos visitem o Museu Histórico da Viação Garcia, na sede da empresa.

Outro projeto é a Biblioteca Móvel, no qual um ônibus adaptado e cedido pela Viação Garcia, com livros e mobiliários para leitura e atividades lúdicas, visita as escolas municipais em todas as regiões de Londrina.

A Viação Garcia e a Brasil Sul também são umas das empresas mantenedoras do Programa Bom Aluno, que tem como objetivo incentivar os estudos para alunos de baixa renda. 
Com informações: Revista Amanhã

Nenhum comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.