Header Ads

ad

A última compra de ônibus realizada pela Princesa do Agreste

Por Fortalbus
Mesmo encerrando suas operações rodoviárias interestaduais em 2015, a Auto Viação Princesa do Agreste permanece viva nas lembranças e reencontros que muitos passageiros viveram a bordo de suas rotas e ônibus com destaques nordestinos. Nessa ocasião o Fortalbus irá lembrar a última aquisição de ônibus novos promovido pela Empresa fundada pelo pioneiro Lourival José da Silva.

A história da Auto Viação Princesa do Agreste é rica e sua operação contribuiu muito com o desenvolvimento e integração de um povo, uma região. A Empresa que durante muitos anos operou no Ceará, transportando os romeiros de Recife para a capital da fé, vinha passando há alguns anos por dificuldades em manter as linhas ligando os estados do Ceará, Pernambuco, Piauí e Maranhão.

Sua última aquisição ocorreu no final de 2010, com a chegada de 04 unidades 0 km do modelo Paradiso G7 1200 com chassis Mercedes-Benz 0-500 RSD (5010, 5020 e 5030) e RS (5040), embora existia uma projeção para adquirir 08 unidades ao todo, o que não acabou sendo concluído. 

Esses veículos eram dotados de Ar condicionado, 46 poltronas executivas, 3 monitores de LCD, geladeira, sanitário, itinerário digital, janelas corrediças, cabine e som ambiente. Naquele momento o mercado de transporte rodoviário assistia com muito entusiasmo a compra desses equipamentos, garantindo aos passageiros fiéis da empresa, uma viagem com conforto, segurança e tecnologia embarcada.

Na época esses novos veículos deram um sopro de futuro e modernidade para a Princesa do Agreste nas linhas Recife x Teresina e Recife x Crato. Mesmo assim com o passar dos anos a crise da empresa ficou mais acentuada, principalmente entre 2014 e 2015, tendo sua trajetória encerrada em junho de 2015. 

Naquele momento a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), através da resolução 4.741, transferiu todas as linhas e serviços de prestados pela Auto Viação Princesa do Agreste para a Auto Viação Cruzeiro, empresa ligada ao Grupo ADTSA Progresso com quem mantinha uma concorrência acirrada.

Nenhum comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.