Header Ads

ad

Artista transforma paixão por ônibus antigos em miniaturas

A capital do Amazonas que já foi conhecida por seus bondes, carroças e carruagens, levavam e traziam os barões da seringa no tempo áureo da borracha.  As locomotivas a vapor em 1896, Manaus também era conhecia pelos ônibus, os primeiros de madeira e depois os ônibus metálicos

Os nostálgicos e colecionadores de veículos em miniatura sabem bem que, as réplicas dos ônibus antigos precisam fazer parte do acervo de qualquer coleção, principalmente dos amantes das máquinas.

O funcionário público Hoann Carlos Andrade de 38 anos é conhecido por transformar sua paixão por ônibus em miniaturas feitas com material reciclado. A história do amazonense com a miniaturas é fascinante e de longa data. 

O começo
Tudo começou na infância. Hoann com dez anos de idade gostava de ver fotos dos ônibus antigos da cidade de Manaus, essa paixão pelos anos dourados do transporte coletivo tinha algo muito maior que o próprio veículo. Algo nesses veículos grandes e essenciais chamava a sua atenção, então decidiu construir as próprias miniaturas para brincar.

Nos primeiros anos fazia apenas protótipos, mas a ideia de usar o material reciclado já fazia parte da composição, fez alguns exemplares até os 24 anos, mas decidiu parar.

O retorno e tratamento contra a ansiedade
A demora para o retorno foi de 10 anos, mas a nostalgia e paixão pelos ônibus antigos da cidade falou mais alto e o que antes era uma brincadeira de criança foi ainda mais incentivada após iniciar terapia ocupacional.

O funcionário público desenvolveu ansiedade e usou a arte como parte do tratamento. Os psicólogos recomendaram que o artista usasse o seu tempo livre para fazer aquilo que mais gostasse e o deixasse confortável, então logo pensou em voltar a fabricar as miniaturas.

Além do tratamento, Hoann viu a necessidade de resgate da história da cidade de Manaus pois não tinham pessoas que fizesse esse tipo de trabalho. O artista acompanha trabalhos de outras pessoas que também fazem miniaturas e sentiu que poderia ser um dos primeiros na cidade vender para os colecionadores.

“É um resgate do que vivi na minha infância e adolescência e um pouco da história do transporte coletivo de Manaus em miniatura.”

Materiais usados na criação
Os materiais que o artista utiliza são materiais recicláveis, que geralmente as pessoas descartam como caixa de sapato, caixa de leite, latas de cerveja e de refrigerantes e garrafas recicláveis, em algumas vezes precisa recolher na rua, pois não recebe doações. Outros materiais adicionais são cola, tinta e ainda utiliza luzes de led para iluminação interna e para os faróis dos ônibus.

Exposição das miniaturas
Hoann já expôs seu talento na virada sustentável de 2018 e pretende com as novas miniaturas fazer uma exposição no dia 24 de outubro, dia em que Manaus faz 450 anos para contar um pouco da história do transporte coletivo da cidade dos anos 80, 90 e 2000.

“Por esse motivo, pretendo fazer mais algumas miniaturas para expor. Para quem não conheceu, saber como era o transporte coletivo e  quem viveu essas épocas matar a saudade”

Nas redes sociais, ele expõe o trabalho desde o momento da criação até o resultado final, com isso vem ganhando o interesse por parte de colecionadores e recebe muitas propostas para suas miniaturas. Ele não vende, pois como começou como hobby, sente que precisa aprimorá-las e agregar valor, visto que todos são feitos de forma artesanal e com materiais recicláveis.

O artista tem poucos exemplares prontos, com alguns ainda em ajustes e confessa que há dias que não está inspirado, porque o processo criativo requer tempo, muita atenção e pensar desde qual material usar, como montar toda estrutura, até a finalização da miniatura, por isso tem alguns exemplares, mas pretende aumentar a linha de produção.

Como um pai que não tem filhos preferidos, Hoann não uma miniatura de ônibus que seja  “intocável”, considera todos valiosos e únicos.

“Não posso gostar apenas de um, seria descartar meu próprio trabalho. Cada um foi pensado e trabalhado de forma diferente.”

Hoann pretende aumentar a coleção com ônibus de outras empresas como Parintins, Santa Luzia, São Lucas e fazer alguns modelos da época dos ônibus com ar condicionado (1999 - 2000) e alguns da década de 80 que lembra quando criança (final dos anos 80) e dos mais recentes como um ônibus articulado e um micro-ônibus.
Com informações: Em Tempo

Nenhum comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.