Header Ads

ad

Veja as operação da Auto Viação Jardinense no intermunicipal do RN

Por Fortalbus
A história das operações da Auto Viação Jardinense no transporte rodoviário do Rio Grande do Norte começou em 1958, quando o pioneiro Joaquim Silvestre da Costa, conhecido como “Joaquim Baltazar”, começou a fazer transporte de cargas na década de 50 e, adquiriu o primeiro veículo para transporte de passageiros com destinos para Natal (RN) e Campina Grande (PB).

Em 1969 na cidade de Jardim do Sérido/RN foi fundado a Auto Viação Jardinense Ltda, por isso a origem regional do nome da Empresa. A partir da década de 70, A Jardinense mudou sua matriz para a capital potiguar e essa ação gerou uma grande ampliação da Empresa nas linhas intermunicipais.

Em 1978, a Viação Jardinense passou por uma mudança acionária e  teve uma nova constituição societária. Nesta época, houve a aquisição de linhas intermunicipais da Empresa Nossa Senhora Aparecida dentro do Rio Grande do Norte.

Em 85/86, ocorreram outras ampliações com a aquisição das linhas intermunicipais das Empresas Luso-Brasileira e Companhia São Geraldo de Viação, respectivamente.

Até que em 2001, a Auto Viação Jardinense modernizou o layout da Empresa e sua logomarca e, na mesma época, realizou a compra de novos veículos, inclusive, micro-ônibus e unidades Busscar Vissta Buss que não existiam antes em sua frota. 

Nos últimos 15 anos, a Jardinense assim como todas as empresas que atuam no sistema rodoviário do Rio Grande do Norte entraram em dificuldades financeiras, tanto por conta de gestões administrativas como com a ampliação dos loteiros, que passaram a concorrer com as tradicionais empresas.

Com menos dinheiro entrando nas empresas, foi ficando difícil pagar seus compromissos fiscais e renovar a frota. Por conta disso, a Jardinense passou a ser alvo de reclamações dos passageiros, tanto por conta dos atrasos, além das constantes quebra de veículos nas rodovias, problemas com uso inadequado de pneus, problemas com freios e irregularidade em documentação também foram acrescido nas críticas.

.Tudo isso levou a Auto Viação Jardinense a entrar em um processo de recuperação judicial. Desde então a dificuldade da Empresa foram aos poucos minimizadas, veículos semi-novos e agregados de outras empresas começaram a operar nas rotas, voltando a manter os equilíbrio operacional das partidas.


Hoje a Viação Jardinense é responsável pela operação das seguintes linhas;

Natal x  Caicó
Natal x  Pau dos Ferros
Natal x  Currais Novos
Natal x  Parelhas
Natal x  Jaçanã
Natal x  Campo Redondo
Natal x  São Bento
Natal x  Ten. Laurêntino
Natal x  Ouro Branco
Natal x  Jurucutu
Natal x  Santa Cruz
Natal x  São Miguel

Observação:

A Auto Viação Jardinense não opera mais linhas entre o Rio Grande do Norte e a Paraíba. Hoje ela se dedica apenas na operação de linhas intermunicipais dentro do RN.

4 comentários:

  1. Boa noite a todos!

    Venho aqui agradecer em nome da Família Jardinense a esta homenagem feita de forma simples mas realista e sem sensacionalismo. Deixo as porta da Jardinense abertas a todos que almejam e contam a história destas guerreiras empresas que em um cenário contraditório sobrevivem aos clandestinos e a inércia dos entes Governamentais. Agradeço a todos do FORTALBUS e meus companheiros aqui do RN também.

    Atenciosamente

    Wellington Oliveira
    Interventor judicial

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei bakana a empresa em breve vou postar algo sobre ela no meu canal sobre ônibus rodoviário no YouTube

      Excluir
  2. Muito legal essa materia de uma historia real.

    ResponderExcluir
  3. Se, NÃO me falha a memória, em algum momento operou uma linha entre Sousa - Pau dos Ferros - Mossoró, ao comprarem a empresa NS dos Remédios; antes dessa ter sido adquirida pela Ciª São Geraldo; mas sempre circulando como NS Remédios, nas cores da São Geraldo. Há uma foto perdida na "internet" - que depois, houve um repasse para a São Geraldo, até ser operada pela Gontijo, por exigência judicial.

    ResponderExcluir

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.