Header Ads

ad

A mudança na rotina dos ônibus em Fortaleza após o Autoatendimento

Por Lídia Hellen
Se você costuma andar de transporte público em Fortaleza, deve ter notado que há quase um ano o Sindiônibus resolveu aderir ao crédito eletrônico, como forma exclusiva de pagamento para algumas linhas.O teste começou apenas na linha 50 ( Siqueira/ Papicu / Washington Soares), que devido a nova mudança passou a se chamar 150, para que os passageiros assimilassem mais rápido, que se tratava de um coletivo sem trocador.

Hoje há dezenas de linhas trabalhando apenas com o sistema de autoatendimento, essas linhas correspondem a 60,2 % de toda a frota. Cerca de 80 % das passagens de ônibus em Fortaleza agora são pagas com cartões de crédito, como : bilhete único, carteira de estudante, vale-transporte avulso e vale transporte eletrônico. Segundo dados fornecidos pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará ( SINTRO), cerca de 4 mil cobradores foram demitidos ou promovidos a motoristas e outras funções.

Para que haja um aproveitamento profissional desses trabalhadores, o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT), criou cursos profissionalizantes em que os cobradores podem participar gratuitamente para se tornarem motoristas.
Dia a Dia

A mudança não afetou apenas a rotina dos cobradores, que tiveram que se adaptar com a atualização, mas principalmente a dos Fortalezenses que utilizam o transporte público todos os dias. A espera no ponto de ônibus aumentou, Maria Helena,39, é empregada doméstica e como mora num bairro muito distante do seu trabalho, precisa pegar cerca de seis ônibus por dia, para fazer o percurso do Siqueira até o destino final, que fica em um bairro no Papicu.

Segundo Maria, após o serviço de autoatendimento ela precisa acordar uma hora mais cedo, para não chegar atrasada no trabalho, já que tem que esperar um ônibus que tenha trocador. Ela fala que “ é um trabalho a mais, ter que carregar um cartão toda semana para utilizar o ônibus, às vezes fico sem crédito e tenho que pedir pra outra pessoa ceder uma passagem”. Apesar de admitir que o serviço se tornou mais rápido na catraca.

Um dos motivos que acarretaram essa mudança foi a preocupação com o grande número de assaltos, que vinham acontecendo nos coletivos. Nos três primeiros meses de 2019 foram relatados os índices mais baixos de delitos, desde 2004, segundo dados publicados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará.

Já para estudante Hellen Aparecida,19, o sistema tem seu lado positivo e negativo. “ Com o bilhete se tornou mais prático, não preciso ficar abrindo minha carteira na frente de várias pessoas, mas isso não muda o fato de que continua acontecendo assaltos. Mas agora o foco não é mais o cobrador e sim os passageiros com seus pertences.”

Cartão Pré Pago
A nova medida que será tomada agora é que, além do vale transporte avulso, que é a opção para quem não tem nenhuma opção de cartão de crédito ( carteirinha de estudante, bilhete único, vale transporte eletrônico),os passageiros possam seguir sua viagem tranquilos, já que os motoristas vão estar vendendo um vale emergencial, que custará 5 reais. Esse dispositivo passará a valer em todos os transportes de autoatendimento, a partir do dia 1 de outubro. Quando as pessoas deverão estar com o dinheiro trocado, pois os motoristas não poderiam passar troco.

O Sindiônibus aumentou os pontos de recarga, agora é possível recarregar nos Terminais de Integração, farmácias pague menos, sede do Sindiônibus, shoppings e em 3.000 estabelecimentos pela cidade. Desde o ano passado o aplicativo “ Meu Ônibus” ganhou também a funcionalidade de realizar a recarga online, no crédito ou débito, em até 30 minutos a recarga já fica disponível.

Nenhum comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.