Header Ads

ad

Via Metro, Guanabara e Princesa podem assumir linhas do Lote 2

Por Fortalbus
Após a Fretcar Transportes não demostrar interesse na renovação das linhas que abrangem as regiões de Baturité (Serra) e Quixadá (Sertão Central) por conta da inviabilidade financeira e operacional do Lote 2. A Empresa recebeu da Agência Reguladora do Estado do Ceará (Arce) um prazo em caráter emergencial para manter as operações dessa bacia até Março 2020, mas esse prazo pode ser encerrado bem antes do que se espera.

Segundo informações, a saída que vem sendo encontrada pela ARCE para garantir o transporte de passageiros permanente nessa região, é permitir a criação de uma coligação formada por três empresas cearenses, que juntas vão dividir a operação de todas as linhas do Lote 2. Essas empresas também vão dividir o pagamento da outorga junto ao Estado e garantir o compromisso dos termos operacionais acordados.

As empresas Via Metro, Expresso Guanabara e Viação Princesa dos Inhamuns em comum acordo, vão dividir a operação das linhas seguindo alguns critérios;

Grande parte das linhas serrana do Maciço de Baturité vão ser operados pela Viação Metropolitana (Via Metro), para isso já está sendo planejado o uso de equipamentos com motorização leve no padrão semi-rodoviário para atender algumas cidades da serra, Baturité e Aracoiaba será uma delas. A Via Metro no passado já fez uso de veículos com ar condicionado em linhas intermunicipais próxima de Fortaleza.

A Expresso Guanabara irá fazer pequenos ajustes operacionais em suas linhas que passam por Quixadá, Quixeramobim e Mombaça, para atender com horários extras algumas cidades do Sertão Central que ficam nas proximidades das rotas já operadas pela Empresa.

Viação Princesa dos Inhamuns será a única empresa que está sendo preparada para operar algumas das maiores linhas dentro da região do Sertão Central, principalmente aquelas que tem um grande fluxo de passageiros diretos, a cidade de Pedra Branca é uma delas. A Empresa também irá atender rotas superior do Maciço de Baturité, para isso a ARCE já aceitando um cadastramento de veículos para operar nessa região.

Déficit operacional do Lote 2
O grande desafio em operar todo o lote 2, é as linhas que atendem a serra do Maciço de Baturité. Pois nessa região, existe uma quantidade gritante de vans e topiques sendo liberadas para operar livremente sem nenhum controle fiscalizatório do Estado, chegando ao ponto de ser impossível para qualquer empresa que honre o pagamento mensal dos tributos operar, fazer investimentos e se manter oferecendo um bom serviço aos passageiros.  

Futuro da Fretcar
Independente da falta de interesse econômico da Fretcar em seguir operando nas regiões de Baturité e Quixadá (Lote 2), a Empresa seguirá operando normalmente na região do Lote 5, através das linhas que atendem as cidades de Itapipoca, Paracuru, Itarema, Acaraú, Jijoca de Jericoacoara, Camocim entre outras. Além disso, a Fretcar já reafirmou a continuidade também nas linhas urbanas e metropolitanas de Fortaleza. 

O Grupo Fretcar com essa mudança, irá realizar um plano de reestruturação da sua malha operacional para melhor atender o seu cliente em todos os segmentos na qual ela atua.

5 comentários:

  1. O problema do lote 2 não é a quantidade ENORME de vans sem autorização. Na verdade TODAS que atendem a Região também são licitadas. O problema está na quantidade de taxis piratas e carros de passeio fazendo lotação. So observar que as vans de Baturité xFortaleza e Quixadá x Fortaleza fazem muitas viagens "batendo" isto é, só o passageiro e o motorista e na frente destes carros vão taxis e carros pequenos lotados.

    ResponderExcluir
  2. Ansioso para saber como será a divisão. Acho que seria mais simples dividir o lote em Serra de Baturité para a Via Metro e Sertão Central para a Princesa, com o apoio operacional da Guanabara no início da operação.
    Muito arriscado dar mais mercados para a Guanabara, que já tem domínio das linhas mais rentáveis, a Guanabara não pode ser no Ceará como a Progresso é para Pernambuco.

    ResponderExcluir
  3. Vejamos então as cenas dos próximos capitulos dessa situação!

    ResponderExcluir
  4. odas as topiques que operam no Maciço de Baturité (Coopstar e Cooptrater) são licitadas e fiscalizadas pelo Estado. Se existe algum problema nessa região é em relação aos táxis piratas e aos carros pequenos que "marcam" o horário dos micro-ônibus (topiques) e dos ônibus (fretcar) e saem "coletando" os passageiros na frente.

    ResponderExcluir
  5. Porque a Guanabara essa empresa está monopolizando todo o comércio de transporte rodoviário do ceará, sabe-se que seu dono é corrupto.

    ResponderExcluir

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.