Header Ads

ad

BRT Recife será substituído por ônibus comum com ar-condicionado

O Sistema BRT (Bus Rapid Transit), batizado de Via Livre na Região Metropolitana do Recife, sofre mais uma descaracterização, após catracas escuras e altas para evitar invasões nas estações. Dessa vez, irá mexer ainda mais com o conforto dos passageiros do sistema. No lugar dos imponentes veículos articulados BRT, algumas linhas do Corredor Norte-Sul, que tem 33 quilômetros e liga o Recife ao município metropolitano de Igarassu, vão operar com ônibus comuns.

Vale ressaltar que os coletivos são novos, com ar-condicionado, suspensão a ar, com catracas e com cinco portas (três do lado direito e duas do lado esquerdo), o que permitirá ser utilizado não só nas estações elevadas, mas também na operação comum. Mas a diferença para os tradicionais BRTs é grande.

Segundo o Consórcio, as três linhas que inicialmente irão receber os novos veículos são a 1900 – PE-15 (PCR), 1915 – PE-15/Dantas Barreto, e a 1970 – TI Pelópidas-PE15. Os BRTs que hoje operam nessas linhas deverão ser remanejados, segundo o Conorte, para as linhas 1909 – TI Pelópidas/TI Joana Bezerra e 1977 – TI Pelópidas/Conde da Boa Vista.

Os “novos BRTs” custam um terço do valor dos BRTs tradicionais. Segundo o Conorte, um BRT custa, atualmente, R$ 1,4 milhão, enquanto os novos veículos adquiridos custam R$ 440 mil – ou seja, um terço do valor.

Nos cálculos do GRCT, o preço de um BRT tradicional é de R$ 900 mil. Os novos veículos começam a rodar a partir da segunda quinzena de janeiro. Pelo menos por enquanto, a MobiPE, que opera o Corredor Leste-Oeste – entre o Recife e Camaragibe –, não está autorizada a fazer a mudança.
Com informações: Move Cidade

Nenhum comentário

O Fortalbus se reserva no direito de selecionar os comentários.