terça-feira, 17 de outubro de 2017

Como ocorreu as mudanças no sistema de transporte rodoviário cearense

Por Fortalbus
A ideia do novo transporte rodoviário do Ceará surgiu nos anos de 1992 e 1994, quando o governo inventou de fazer um projeto para instalar um serviço de ônibus que fosse, eficiente para os passageiros e viável para as companhias.

Ate então, o transporte nas estradas funcionava com permissões às empresas de ônibus para trafegarem entre as cidades. As linhas eram definidas ao gosto de cada povoado, muitas vezes por iniciativa das próprias empresas. Assim, mesmo com os cuidados das autoridades, faltava planejamento.
Rodoviária de Fortaleza na década de 1990
Na década de 1990 o governo continuou a estudar as sugestões dos professores da UFC para o novo sistema. O modelo foi concluído em 2006 e levou o nome de “Plano Diretor do Transporte Intermunicipal de Passageiros do Estado do Ceará”, o PDOTIP.

Foi uma revolução. O plano dividiu o estado em bacias territoriais, com algumas cidades-polos concentrando as viagens. Em cada bacia rodaria apenas uma empresa de ônibus, escolhida através de licitação pública. O regime de permissões saiu de cena. Para integrar os ônibus com o transporte complementar, os percursos menores ficaram com as cooperativas de vans.

Para o PDOTIP entrar em funcionamento, foram feitas verdadeiras acrobacias de persuasão para acalmar ânimos de políticos, empresários e técnicos de transporte. Para começar, o núcleo de transportes do DERT foi desativado e transferido para o DETRAN. Em 2007, o DETRAN criou as sete bacias de Aracati-Russas, Baturité-Quixadá, Canindé-Crateús-Tauá, Sobral, Itapipoca, Iguatu e Cariri. Em 2009, o novo sistema de transporte intermunicipal foi aprovado na assembléia legislativa, já no Governo Cid Gomes.

Começou a valer em novembro de 2009. Das 37 empresas de ônibus que atuavam no estado, ficaram só 5. As linhas de ônibus diminuíram de 220 para 91, fazendo uma teia de deslocamentos e chegando a mais lugares. Muitas vans, que antes eram clandestinas, foram regularizadas com permissões.

Para os passageiros, o novo plano foi ótimo! As tarifas baixaram. Agora todos os ônibus são novinhos, com menos de sete anos de uso. Esbanjam conforto, ar condicionado, poltronas macias e banheiros modernos, fora os novos equipamentos de segurança e o compromisso com o meio ambiente.

Só restou a saudade das empresas antigas e seus ônibus conhecidos por todos os cearenses.


A nova fase empresarial da Viação Motta

Por Fortalbus
Sob nova direção, a Viação Motta está vivendo uma fase de transformações, visando surpreender o setor de transporte rodoviário, dando ênfase principalmente aos seus serviços, clientes e colaboradores. Aos poucos os novos rumos da Viação Motta vem sendo discretamente apresentados, a mudança inicial está presente em sua nova logomarca.

A empresa também está prestes a receber novas unidades de ônibus Marcopolo, através dos modelos de alto padrão tipo Paradiso G7 1600 Low Drive e Paradiso G7 1800 Double Decker, ampliando assim a oferta de conforto e segurança aos clientes.

Os novos veículos vão exibir a nova identidade da empresa, ao que inicialmente se sabe, será concebida nas cores verde, amarelo e detalhes em branco. Segundo alguns exemplares, o novo layout inclui elementos que denotam agilidade, modernidade e visão de futuro, demostrando assim as novidades que a Viação Motta irá proporcionar em seus destinos. 

Visando incluir a participação dos colaboradores nessa nova fase vivida pela empresa, a Viação Motta promoveu um concurso interno para batizar "Os nomes de cada tipo de serviço que será prestado aos clientes". Na confecção da nova imagem da Viação Motta optou por desenvolver diversos design, na expectativas de apresentar o melhor resultado. 

Agora ficamos ansiosos, mas acreditando que a inclusão dos novos serviços e o novo visual venha surpreender o mercado rodoviário de passageiros, que tanto almeja por grandes transformações. O Objetivo da nova direção da Viação Motta é oferecer uma alta qualidade no atendimento, sempre agindo com ética e responsabilidade social, visando superar as expectativas de seus clientes e aliar um ótimo atendimento, com qualidade.

Com 50 anos de atuação, a pioneira Viação Motta vem crescendo e conquistando mercado através da integração de algumas rotas que cruzam os estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraná, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal e Rio de Janeiro, alcançando um status de uma das empresas de ônibus mais respeitadas do transporte rodoviário no cenário nacional.

Principais linhas da Viação Motta

Belo Horizonte (MG) x  São José Do Rio Preto (SP)
Belo Horizonte (MG) x  Campo Grande (MS)
São Paulo (SP) x Campo Grande (MS)
São Paulo (SP) X Ponta Porã (MS)
São Paulo (SP) x Dourados (MS)
Cuiabá (MT) x Londrina (PR)
Cuiabá (MT) x Rondonópolis (MT)
Cuiabá (MT) x Campo Grande (MS)
Campo Grande (MS) x Londrina (PR)
Campo Grande (MS) x São José Do Rio Preto (SP)
Brasília (DF) x Campo Grande (MS)
Brasília (DF) X Presidente Prudente (SP)

O ônibus e o transporte coletivo sustentável em destaque

Enquanto no Brasil se discute, sem grandes avanços, a importância do ônibus na mobilidade e também o seu peso na poluição ambiental e no transporte sustentável, a partir do dia 20 de outubro, terá início em Kortrijk, na Bélgica, a 24ª edição da Busworld Europe, a maior e mais importante exposição e conferência mundial da indústria do ônibus. Este ano, serão 376 expositores de 36 países, no Kortrijk Xpo, centro de convenção com 51.230 m2 de área.

As principais empresas do setor em todo o mundo estarão presentes e apresentarão as mais recentes novidades em produtos, serviços e em soluções para o maior desenvolvimento e utilização do ônibus como meio de transporte sustentável. Ao todo serão expostos 311 veículos, dos segmentos micro-ônibus, urbanos e rodoviários de dois andares.

A edição deste ano marca uma significativa mudança na indústria global do ônibus: a busca pela emissão zero e pela aplicação comercial dos veículos autônomos. Existe em todos os países da Europa uma forte demanda política pela adoção imediata de ônibus urbanos com emissões zero ou muito baixas. As tecnologias são as mais variadas e dependem da estratégia dos fabricantes, dos  100% elétricos aos híbridos, passando por movidos a gás, entre outras alternativas limpas, e a sua utilização aumentará drasticamente nos próximos anos.

A condução autônoma é outro tema muito mais real e próximo do que se imagina na América Latina. Vários veículos serão apresentados (com disponibilidade de test drive no evento) e existem diversos testes em andamento em todo o mundo, como o ônibus autônomo Citaro que a Mercedes-Benz já tem em utilização. A abertura contará com uma palestra Peter Hinssen, empresário belga e autor do livro 'The Day After Tomorrow', que debate o amanhã para a indústria de ônibus. Peter é um dos mais procurados líderes do pensamento em inovação radical, liderança e impacto de todas as coisas digitais na sociedade e nos negócios.

A edição 2017 da Busworld Europe também será a última realizada, em Kortrijk. A partir de 2019, o evento será transferido para Bruxelas por um motivo importante: o ônibus e o seu papel no transporte sustentável ganham, a cada ano, mais relevância na Europa e nos principais mercados do mundo, como a Ásia e a América do Norte. Mais de 70 empresas deixaram de participar da edição deste ano por falta de espaço no Kortrijk Xpo.

São esperados mais de 35 mil visitantes de cerca de 100 países para conhecer os mais recentes lançamentos e tecnologias para tornar o transporte coletivo por ônibus mais limpo, confortável, inteligente e, principalmente, seguro e eficiente. Além do ônibus 100% elétrico e dos motores diesel limpos, o evento deste ano terá como destaque as tendências que estão em evidência e testes avançados. Serão lançados aplicativos e tecnologias que tornam mais fácil para os passageiros localizar e usar os serviços de ônibus e pagar suas viagens. Dispositivos como cartões inteligentes e aplicativos de telefones celulares tornarão mais rápido e fácil usar ônibus. Eles contribuem de forma significativa para reduzir o tempo gasto nas paradas e na cobrança de tarifas. Isso, por sua vez, torna os serviços de ônibus mais rápidos e atraentes para os passageiros. Também os segmentos de equipamentos, componentes e o setor de suprimentos apresentarão novos produtos, compatíveis com ônibus de emissão baixa e zero.

Para nós, brasileiros, esse evento parece cada vez mais utópico em razão do total descompasso nacional com o foco na mobilidade, os sistemas de transporte inteligentes e eficientes e na contínua promoção, investimento e direcionamento para o transporte individual, mesmo quando se fala em veículos elétricos e híbridos.

A Bélgica investe em ônibus verdes e os dois maiores operadores do país anunciaram que só renovarão suas frotas de serviços urbanos e interurbanos com veículos de baixa emissão ou zero. Recentemente introduziram mais de 300 unidades híbridas elétricas, todas com sistemas de carregamento rápido. Em cada extremidade de uma rota os ônibus recebem uma carga rápida, de aproximadamente cinco minutos, que corresponde a 60% da energia necessária para o trajeto.

Enquanto isso, aqui nas maiores cidades do Brasil estamos debatendo se iniciamos um programa para redução dos ônibus movidos a diesel, tão nocivos à saúde e nos deparamos com a dura realidade de que se a qualidade melhorasse, em São Paulo 80% das pessoas trocariam o veículo particular pelo transporte público. O levantamento realizado pela Rede Nossa São Paulo também apontou que 47% dos entrevistados usam ônibus para se locomover, sendo o meio de transporte mais utilizado na cidade. Apesar disso, a maioria deles relata que a tarifa é alta e a qualidade dos veículos não atende as expectativas dos passageiros. Lotação, tempo excessivo de viagem, de espera e as questões de conforto e segurança são os maiores problemas e impeditivos.

O Busworld Europe (Kortrijk), a maior exposição de ônibus do mundo é realizada desde 1971. É dedicado exclusivamente à indústria do ônibus e não participam outros tipos de veículos comerciais ou outros modais de transporte. Em 2015, a Busworld Europe recebeu 342 expositores, provenientes de 32 países. Eles foram visitados por quase 35 mil visitantes, provenientes de 118 países.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Os últimos momentos da Empresa Nossa Senhora da Penha em Fortaleza

Por Fortalbus
Semana passada foi marcada por um marco histórico para o transporte rodoviário na Região Nordeste, através das últimas partidas e chegadas dos ônibus da Empresa Nossa Senhora da Penha em Fortaleza, que durante 35 anos operou linhas integrando várias cidades nordestinas com as regiões Sul e Sudeste. Agora a Penha sai de cena e dá espaço para as ampliações de mercado da Expresso Guanabara S/A.

É notório que na última década a Empresa Nossa Senhora da Penha vinha tendo dificuldades em manter suas operações em uma malha viária tão extensa dentro da região Nordeste, sem ter uma estrutura própria montada e perdendo fôlego diante da concorrência desleal com o transporte clandestino que assola nos principais trechos, causando um enorme desequilíbrio ao setor.

Em Fortaleza, quem buscava comprar passagens na agência da Penha nos últimos dias, era logo encaminhada  para o guichê da Guanabara, onde a mesma já fazia uso dos novos destinos através de peças publicitárias que ilustram na frente da agência, demostrando assim o fim de uma era onde a Penha reinou por mais de três décadas.

A última partida da Empresa Nossa Senhora da Penha ocorreu com um veículo de prefixo 53014, um Paradiso G7 1200 com pintura alusiva a Nossa Senhora da Aparecida, justamente após ao dia da padroeira do Brasil, dando as bênçãos para a nova etapa que a Empresa está vivenciando. Os motoristas aproveitaram este momento de emoção para registar a última partida da empresa em Fortaleza.  

Após essa partida ficou apenas a expectativas dos admiradores com relação aos ônibus da Penha que estavam trafegando com destino á Fortaleza, após o desembarque dos passageiros, os veículos estavam encerrando um ciclo de tradição e se preparando para retornar à matriz da Empresa em Curitiba sem nenhum passageiro a bordo sendo transportado.  

Desde o mês de Junho que incerteza vinha tomando conta dos funcionários e agenciadores da Penha, agora conforme a data de início das operações da Expresso Guanabara ia se aproximando a situação foi se normalizando, conforme as contratações de grande parte da mão de obra que fazia parte da antiga empresa. Mesmo assim, ficou a emoção e a lembrança daqueles que se dedicaram muitos anos de trabalho a empresa. 

Para os passageiros que embarcaram nos ônibus da Guanabara em operação nos novos destinos partindo de Fortaleza, a mudança causou surpresa, mas aos poucos a novidade foi encarada de forma louvável, pois muitos passageiros já faziam uso dos serviços da Guanabara através de outras linhas que a empresa opera na capital cearense desde 1992.

A expectativa com a reação positiva do público de Fortaleza já era esperado, agora as novas ações da Guanabara em relação ao início dessas linhas deve se focar nos novos mercados conquistados nas regiões Sul e Sudeste, onde a novidade está chegando agora. Diante mão, a principal mudança na operação desses novos destinos já pode ser notada através de uma maior oferta de horários e novas opções de percursos. 
Guanabara já em operação nas linhas que eram da N.S. Penha

O único Marcopolo Viale Zero km adquirido pela Empresa Vitória

Por Fortalbus
O Marcopolo Viale foi lançado em 1999. A princípio, o modelo foi produzido para ser do tipo exportação, ocupando categoria superior ao Torino, estava destinado a equipar chassis pesados e especiais, tais como padron, articulado e piso baixo. Mas uma parceria entre a Marcopolo e uma empresa de ônibus carioca, surgiu a versão com motor dianteiro. 

O Viale foi ganhando espaço por trazer um estilo limpo, equipado com portas que acompanhavam a curvatura lateral da carroceria. O modelo também se destacava por sua estrutura reforçada, considerada pelos próprios clientes um dos pontos mais fortes e diferenciado de todas as carrocerias disponiveís no mercado. 

O sucesso desta carroceria foi tanto que este modelo permaneceu durante anos na preferência de muitas empresas por ser considerado um veículo 'top de linha' da Marcopolo. Mesmo com esses atributos, a Empresa Vitória incorporou a sua frota apenas um veículo zero km deste modelo. 

O Viale de prefixo 5284, era montado sobre chassi Mercedes-Benz OF-1722 e se destacou na frota durante anos, principalmente na linha Araturi. A Empresa Vitória adquiriu outros veículos Marcopolo Viale, mas eram ônibus semi-novos oriundos do Rio de Janeiro, que pouco tempo depois foram desativados das operações da Empresa, conforme a modernização da frota.

Conheça as empresas que conquistaram novos mercados junto a ANTT

Por Fortalbus
O transporte interestadual de passageiros no Brasil vem passando por grandes transformações e alterações no sistema através das regulações da  ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Vira e mexe o mercado é surpreendido por empresas buscando operar em novas linhas e regiões, outras apenas ajustando suas malhas viárias visando ampliar suas operações e outras empresas abrindo mão de algumas seções que antes seriam obrigatórias, mas precisavam de uma grande estrutura para atender este mercado.

Empresa Gontijo de Transportes
A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), publicou no diário oficial da união, a autorizando a inclusão de cinco  novos mercados para a Gontijo. Os mercados são Brasília/DF x Ipameri/GO, Colatina/ES x Comodoro/MT, Ibatiba/ES x Comodoro/MT, Parelhas/RN x Junco do Seridó/PB e Rio de Janeiro/RJ x Tobias Barreto/SE.

Viação Ouro e Prata
A empresa gaúcha nos últimos anos tem intensificado suas operações visando atender cada vez mais as regiões Centro-Oeste e Norte, principalmente o sul do Estado do Pará. Com isso a Viação Ouro e Prata conquistou junto a ANTT novos mercados, através de um leilão de transportes em 2016, estando agora disponível para o inicio das operações, os mercados são; Amperê/PR x Três de Maio/RS, Ceres/GO x Redenção/PA, Ceres/GO x Rio Maria/PA, Conceição do Araguaia/PA x Pequizeiro/TO, Guaíra/PR x São Miguel D’oeste/SC, Imperatriz/MA x Redenção/PA, Porto Franco/MA x Conceição do Araguaia/PA, Xinguara/PA x Colinas do Tocantins/TO, Guaíra/PR x São Martinho/RS e Marechal Cândido Rondon/PR xIjuí/RS.

Consórcio Guanabara
Outro grupo que vem se destacando na conquista de novos mercados, são as empresas Útil S/A e Viação Sampaio ligadas ao Consórcio Guanabara. Juntas as empresas vão expandir sua área de atuação com os novos mercados e seções incluídos, são eles; Volta Redonda/RJ x Mogi das Cruzes/SP, Volta Redonda/RJ x Cachoeira Paulista/SP, Volta Redonda/RJ x Lorena/SP, Resende/RJ x Cachoeira Paulista/SP, Resende/RJ x Lorena/SP, Resende/RJ x Guaratinguetá/SP e Barra Mansa/RJ x Guaratinguetá/SP.

Real Expresso 
Indo na contramão das empresas acima, a Real Expresso solicitou junto a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), o cancelamento de seções da linha Brasília/DF x Porto Alegre/RS, as seções que sofreram cancelamentos desta linha é Brasília/DF x São Paulo/SP, Brasília/DF x  Campinas/SP, Catalão/GO x São Paulo/SP, Catalão/GO x Campinas/SP, Uberaba/MG x São Paulo/SP e Uberaba/MG x Campinas/SP.

domingo, 15 de outubro de 2017

Maraponga Transportes renova sua frota com novas unidades Neobus

Por Fortalbus
A Maraponga Transportes segue investindo na modernização de sua frota, agora a empresa está pronta para receber novas unidades do modelo Neobus Spectrum com chassi VolksBus 15.190. Segundo as imagens flagradas nas redes sociais dois veículos de prefixos 26705 e 26706 estão á caminho da capital cearense.

Essa aquisição demostra que a Empresa vem gostando da qualidade dos produtos Neobus e apostou novamente na escolha da encarroçadora para renovação de sua frota. Os novos ônibus são equipados com ar condicionado, elevador para cadeirantes e equipamentos de segurança, tudo isso visando oferecer um conceito de conforto para os passageiros das linhas operadas por veículos tipo micrão.
© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados