sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Fretcar Urbano e seus Volksbus com câmbio automático

Por Fortalbus
A inovação na Fretcar Transportes Urbanos possui diversos processos que buscam o aprimoramento do transporte coletivo, com foco na melhoria contínua. As novas tecnologias disponíveis no mercado para o transporte de passageiros é um desses processos, buscando garantir a sustentabilidade das operações com qualidade, atendendo as necessidades e expectativas.

Em sua frota urbana é composta de uma versatilidade de chassis com Mercedes-Benz, Agrale e VolksBus. Nos veículos com o motor Volkswagen 17.230 se destaca o V-Tronic com sete unidades. 

A primeira aquisição ocorreu em 2009 com o veículo de prefixo 961, até então a Empresa se chamava Viação Cidade Luz, seis anos depois a Fretcar investiu novamente neste chassi, agora reforçando com seis veículos munidos de ar condicionado. 

Diante dessas aquisições a Fretcar reafirma o compromisso do forte investimento na renovação constante em sua frota. Hoje a frota urbana da Fretcar é composta por 100 veículos com idade média reduzida. 

Com pouco mais de 30% do mercado nacional, Volksbus MAN ocupa a vice-liderança de vendas de chassis de ônibus no Brasil. Seus chassis são desenvolvidos para suportar “severas operações de transporte urbano”. O motor também é MAN D08 (4 cilindros, biturbo). Sua injeção Common Rail auxilia na manutenção de alto torque e potência suficientes para um tipo de uso mais puxado. 

Essa tecnologia já atende ao Proconve P7, equipando com EGR, o que proporciona melhor aproveitamento do chassi na versão V-Tronic, com a caixa de transmissão automatizada. A embreagem possui maior diâmetro (com 365 mm) e a caixa de câmbio é da ZF (modelo 6S 1010) de 6 velocidades com servo assistência e acionamento por cabos.

Jamjoy Viação renova sua frota com Double Decker Leito

Por Fortalbus
Atenta ao mercado crescente de sua região, a Jamjoy Viação Ltda tem investindo muito na qualidade de sua frota, atualmente seus ônibus são de última geração, e vem proporcionando aos seus clientes viagens confortáveis e seguras. Agora a empresa acaba de adquirir mais um Marcopolo Paradiso G7 1800 Double Decker (100% Leito).

O veículo é equipado com chassi Scania e trás uma configuração inédita na Empresa, o serviço Double Decker com 100% das poltronas Leito. Além disso, a nova aquisição conta com ar condicionado, gabinete sanitário, cinto de segurança em todas as poltronas, porta-copo, janelas com vidros colados e capacidade para transportar 42 passageiros sentados, sendo 11 poltronas individuais ou conjuntas na parte inferior e 31 na superior.

A Jamjoy Viação Ltda também está investindo em modernas plataformas tecnológicas com o objetivo de otimizar recursos e aperfeiçoar novos serviços, sempre com o compromisso de empregar no dia-a-dia tecnologia de ponta para melhorar os processos operacionais e garantir maior agilidade no atendimento ao seus clientes que viajam pelos Estados do Pará, Maranhão, Piauí e Tocantins.

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Mais uma pintura da Gertaxi Turismo é flagrado em circulação

Por Fortalbus
A Mape Transporte Ltda, mais conhecida como "Gertaxi" é uma das maiores operadoras de fretamento e turismo no Nordeste brasileiro. Sua frota é destacada por ter uma grande variedade de ônibus, visando atender a todas as expectativas do cliente. Outro fato que também é notável na Empresa, é diversidade de pinturas presentes na frota. 

Agora, mais uma dessas pinturas foi flagrada em circulação, trata-se de um veículo do modelo Comil Campione 3.45 que está ostentando uma nova identidade visual, um layout semelhante a atualização de 2012, mas com alterações reduzidas. 

O veículo flagrado em operação no transporte de funcionários da Ambev, traz uma pintura que destaca no centro do veículo, a grande logomarca da Empresa na cinza e sobre a tradicional cor amarela, mantendo também o suporte na cor laranja na extremidade dianteira da logo e com ausência da cor cinza grafite. Veja as mudanças no comparativo das imagens. 

Viação Pernambucana investe e renova a frota com Invictus 1200

Por Fortalbus
Muito em breve, os clientes que costumam viajar nas linhas Juazeiro do Norte-CE x Juazeiro-BA via Salgueiro-PE, Juazeiro do Norte-CE x Juazeiro-BA via Exú-PE e Juazeiro do Norte-CE x Araripina-PE da Viação Pernambucana, contará com mais dois ônibus zero km do modelo Comil Invictus 1200 na frota e exibindo o tradicional selo com a idade da Empresa.  

Equipados com chassi Volksbus 18.330 OT, os novos Invictus da Viação Pernambucana ofertam 46 poltronas reclináveis, sistema de ar condicionado e sanitário, seguindo a tendência adotada pela Empresa nas últimas aquisições.

Desde a chegada do Comil Invictus 1200 ao mercado, o modelo já é considerado um dos melhores do segmento rodoviário, fabricados no Brasil. Sendo responsável pelo aumento de vendas da Comil e conquistando cada vez novos mercados em grandes empresas brasileiras e do exterior.

Viação Rio Doce e Andorinha comemoram seus aniversários com renovação de frota

Por Fortalbus
Começaram a circular nas redes sociais, as imagens dos novos ônibus adquiridos pela a mineira Viação Riodoce e a paulista Andorinha. Os novos ônibus estão chegando para renovar a frota e melhorar a qualidade dos serviços ofertados por elas. Além disso, essas unidades estão chegando para comemorar importantes datas, os 40 anos da Viação Riodoce e os 70 anos da Andorinha.

A Viação Riodoce realiza constantemente investimento em frota moderna e preparada para atender seus clientes que viajam entre Minas Gerais, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo com máxima qualidade. Agora a Empresa está investindo na aquisição de 06 unidades do modelo Comil Invictus 1200, equipados com chassi Mercedes-Benz O-500 RSD. Para comemorar os 40 anos da Viação Riodoce, a Empresa está modernizando também o layout, desenvolvido pelo escritório de Armando Villela. 

A Andorinha está sempre buscando a melhoria da qualidade dos serviços prestados e a satisfação total dos clientes. Com a preocupação de oferecer sempre mais a empresa prioriza o conforto, segurança e pontualidade. Agora a Andorinha renova sua frota com mais novos ônibus de última geração, os famosos Marcopolo Paradiso 1800 Double Decker de 15 metros com chassi Mercedes-Benz O-500 RSDD. Desta vez o investimento foi pautado na aquisição de ônibus 100% com poltronas Leito Suite nos dois andares. 

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Via Urbana recebe unidades Apache Vip com chassi Mercedes-Benz OF-1724L

Por Fortalbus
A Via Urbana, empresa de ônibus que opera linhas urbanas em Fortaleza através do Consórcio Transleste, está renovando a sua frota com as primeiras unidades 2018. A aquisição para esse novo lote de veículos ficou por conta do modelo Apache Vip da Caio Induscar, aliado ao chassi Mercedes-Benz OF-1724L. 

Ao todo, a Via Urbana adquiriu 14 novos ônibus com ar condicionado deste modelo, que estarão nas ruas beneficiando os passageiros nos próximos dias. Renovação da frota de ônibus tem sido um dos mais importantes compromissos da Via Urbana para aumentar a satisfação do usuário, além de reduzir a idade média da frota que circula em Fortaleza.

ANTT discute abertura de mercados para gerar concorrência nas linhas interestaduais

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) abriu, a Tomada de Subsídios nº 010/2018, com o objetivo de colher contribuições sobre metodologia que está sendo criada pela Agência para avaliar os casos de inviabilidade operacional e delegação dos serviços de transporte rodoviário interestadual de passageiros. 

Esta Tomada de Subsídio visa colher contribuições acerca da metodologia que está sendo criada pela Agência para avaliar os casos de inviabilidade operacional e para delegar os serviços de transporte rodoviário interestadual de passageiros. As contribuições serão utilizadas para aprimorar a metodologia e para que ela seja aderente à realidade dos serviços explorados atualmente.

No dia 20 de junho de 2014, foi publicada no Diário Oficial da União a Lei nº 12.996, que alterou o regime de delegação dos serviços de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros de permissão para autorização e incumbiu a ANTT de expedir regulamentação específica sobre serviço.

Assim, em 30 de junho de 2015, a ANTT publicou a Resolução nº 4.770, que estabeleceu as regras para a obtenção da outorga e para a exploração desses serviços. Considerando a ruptura com o antigo regime e a necessidade de se preservar a continuidade do serviço, foi criado um período de transição, em que se oportunizou às antigas autorizatárias especiais a migração para o novo regime e se definiram inicialmente vagas para todos os serviços, sendo que, para os mercados já existentes, as vagas eram a quantidade de autorizatárias existentes para o mercado e, para os mercados novos, duas transportadoras por mercado.

Além disso, consoante disposto no art. 4º da Lei nº 12.996/2014 e no art. 76 da Resolução nº 4.770/2015, a partir de 19 de junho de 2019 os serviços funcionarão em regime de liberdade tarifária.

Diante desse cenário, em que, de um lado, existe uma limitação de vagas por mercado e, de outro, há liberdade tarifária, é fundamental que a Agência proponha modificações no arcabouço regulatório desses serviços, com o intuito de criar cada vez mais um ambiente em que haja concorrência, mas sem deixar de lado a necessidade da prestação adequada do serviço público, que pressupõe regularidade, eficiência, segurança, atualidade, generalidade, cortesia na prestação do serviço, e modicidade nas tarifas.

A Lei nº 10.233/2001 dispõe no art. 47-C que, como regra, não haverá limite para o número de autorizações para os serviços regulares de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros, admitindo-se, como exceção, aqueles casos em que possa acontecer inviabilidade operacional. Como se percebe, no período de transição, a ANTT tomou a cautela restringir o número de operadores em todos os mercados, com vistas a reduzir o risco de descontinuidade da prestação dos serviços que a mudança do regime poderia eventualmente trazer. A ideia agora é ampliar a concorrência nos mercados e tratar os casos onde há possibilidade de inviabilidade operacional, ou seja, situações que configurem concorrência ruinosa ou restrições de infraestrutura.

O estudo da inviabilidade operacional realizado pela ANTT, teve como foco os casos de concorrência ruinosa onde há excesso de ofertantes. Os casos de concorrência ruinosa caracterizados pelo descumprimento de regras que desequilibram a concorrência, condutas anticoncorrenciais em preços e/ou oferta serão objetos de avaliação de regulamentação porém não são procedimentos prévios à restrição de autorização.

Atualmente, existem cerca de 40.000 (quarenta mil) mercados de transporte rodoviário interestadual de passageiros – ligações entre pares de localidades origem-destino. O estudo define, dentre todos esses mercados, os principais eixos do transporte rodoviário interestadual onde os casos de concorrência ruinosa por excesso de ofertantes podem tornar a operação inviável para o todo. Para definir esses eixos, definiu-se mercados estruturantes (aqueles que, por si só, sustentam pelo menos uma empresa e permitam a renovação da frota em até 5 anos), e somou-se a eles, as ligações entre as capitais do país cuja distância entre si seja de até 1.500km (mil e quinhentos quilômetros). Realizada essa análise, chegou-se ao seguinte quantitativo: 279 mercados (ou ligações) principais, distribuídos em 33 eixos, os quais foram agrupados considerando critérios de proximidade geográfica, racionalidade logística em corredores ou hubs (centros de conexão) para aumentar a eficiência do operador e minimizar a ocorrência de sobreposição dos corredores para evitar a concorrência ruinosa.

Nesses 33 eixos interestaduais, que são responsáveis por garantir aos usuários o direito de ir e vir entre os estados brasileiros, a Agencia faria periodicamente, em ciclos de 12 meses, a avaliação da quantidade de entrantes que permitiria o aumento da concorrência sem que haja excesso de operadores, causando concorrência ruinosa. Nesses eixos com limitação de novos entrantes, far-se-ia a processo seletivo público com critérios específicos caso a quantidade de interessados seja superior ao desejado para o período conforme apontado nos estudos. 

Já para os demais mercados, não haverá limite de autorizações. Nesses casos, a proposta é que não tenha número limitado de operadores e a restrição a ser analisada seria se os mercados pleiteados estão na área de influência de um dos 33 eixos definidos pela ANTT, além do cumprimento dos demais requisitos regulamentados.
Com informações: ANTT

Clique e conheça as linhas e mercados sugeridos pela ANTT para receber novas empresas concorrentes.

EIXOS

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados