sábado, 4 de julho de 2015

O legado deixado pela Empresa São José de Ribamar

Por Fortalbus
Grandes empresas de ônibus já passaram pelo transporte coletivo urbano de Fortaleza, como não lembrar da Montenegro, São Benedito e Autoviária São Vicente de Paulo, com certeza empresas inesquecíveis para nós Busólogos. Dentre as que já não operam mais, uma se destacava pelo cuidado impecável com a frota, zelo e a manutenção dos veículos. Fundada em 1967, a Empresa São José de Ribamar deixou saudade entre os passageiros que utilizavam diariamente os seus serviços.

Pioneira em tecnologias para o transporte de Fortaleza, a São José de Ribamar, foi a primeira a utilizar veículos equipados com o Anjo da guarda, aparelho que evitava que o veículo trafegasse com as portas abertas, além do Tacomax, que controlava a aceleração desnecessária, evitando assim um desgaste maior do motor, ajudando ao motorista conduzir o veículo de forma segura e econômica.

Seus veículos também eram equipados com alarme ao acionamento da marcha a ré, além da primeira a utilizar em seus veículos o itinerário eletrônico. Foi a primeira também a utilizar nas operações do SIT, ônibus padrão equipado com ar condicionado em meados do ano de 2000, era comum ver estes veículos nas linhas Vila União e Campus do Pici / Unifor. 

A preocupação com o passageiro era tanta, que ela tornou-se conhecida pelos bons serviços prestados à população, chegando até mesmo a ser bicampeã do Prêmio Top Image no ano de 1998. Exemplo para as demais empresas do transporte, a São José do Ribamar será lembrada por muitos anos, mesmo sem estar em operação no sistema integrado de Fortaleza. Se estivesse em atividade estaria completando 47 anos.

ANTT divulga critérios para aprovação de sistema de monitoramento do transporte rodoviário de passageiros

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou, os critérios para a homologação do Sistema de Monitoramento do Transporte Rodoviário Interestadual e Internacional Coletivo de Passageiros (Monitriip). O regulamento estabelece as regras para a conformidade do sistema em relação aos requisitos técnicos estipulados para a sua operação.

Para a avaliação da conformidade dos sistemas, as empresas fornecedoras dos dispositivos de monitoramento deverão, por meio de requerimento, solicitar a atestação a um dos organismos de certificação designados pela Agência. O organismo atestará o cumprimento dos requisitos de compatibilidade, operação e envio de dados do sistema de monitoramento. Após esse processo, a homologação será realizada pela ANTT.

A Resolução ANTT nº 4.499/2014 trata sobre a implantação e o gerenciamento do Monitriip, que consiste na instalação, em pontos físicos determinados e em todos os ônibus da frota das operadoras desse serviço, de equipamento, homologado pela ANTT, que fará a transmissão de dados por meio de padrões de telecomunicações como o 3G. A Agência vai monitorar todas as viagens realizadas sob sua autorização e, no transporte regular de passageiros, acompanhará também o número de pessoas transportadas, as tarifas praticadas e o cumprimento da programação horária e do itinerário.

Benefícios aos usuários 
O Monitriip possibilitará maior transparência e informações em tempo real sobre as viagens dos passageiros. A iniciativa representa um grande avanço na gestão do transporte de passageiros, pois permitirá acompanhar, de maneira mais eficiente, a execução dos serviços e aperfeiçoar a ação fiscalizatória da ANTT, otimizando recursos humanos e financeiros.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

A inauguração do Terminal Lagoa em 1993

Por Fortalbus
Há exatos 22 anos, era inaugurado o quarto terminal de integração do sistema de transportes de Fortaleza, o Lagoa. Localizado ao lado da lagoa de Parangaba, o terminal foi entregue ao usuário de Fortaleza um ano após a implantação do SIT. Este seria apenas o primeiro de dois terminais a funcionar no distrito de Parangaba.

Acontece que o Terminal deveria ser entregue em Março de 1993, mas o afundamento da via com o peso dos dois primeiros ônibus, suspendeu a entrega do equipamento. Com o atolamento dos veículos, a solução dada pela equipe responsável pela operacionalização foi impedir a entrada dos demais, orientando os motoristas a seguirem seus percursos normais, como anteriormente. Com a suspensão, os 60 funcionários que estavam a postos para orientar os usuários do sistema, assim como os supervisores de equipes e demais servidores, foram liberados.

A inauguração foi adiada para o dia 3 de julho, após os reparos necessários, o Terminal Lagoa foi entregue oficialmente à população, sem imprevistos de afundamento das passarelas. A solenidade ocorreu às 11 horas da manhã, presidida pelo então prefeito Antônio Cambraia, marcando também o primeiro aniversário do sistema.

Apesar da pouca movimentação de passageiros no primeiro dia de operacionalização, o fluxo estava confuso. Havia 40 pessoas por turno esclarecendo dúvidas e orientando o usuário. A reclamação maior ficou por conta dos motoristas, devido ao horário do percurso das diversas linhas "impossíveis de serem cumpridas". O próprio controlador da linha do João XXIII reconheceu os 13 minutos para a rota inadequados.

Inicialmente, 17 linhas urbanas operavam no Terminal: Linhas troncais Av. José Bastos e Lagoa/Centro (Expresso); Circulares com as linhas Paranjana I e Paranjana II; Linhas Complementares eram Conjunto Ceará/Papicu, Conjunto Ceará/Iguatemi, Montese, Messejana/Itaperi, Avenida Lineu Machado, Bairro João XXIII, Granja Portugal e Demócrito Rocha, além de cinco linhas alimentadoras: Jóquei/Bom Sucesso, Bom Sucesso/Jóquei, Coronel Francisco Nunes, Vila Peri/Lagoa e Planalto do Pici.

O Terminal Lagoa também ficou destacado pela intensa operação das linhas da Viação Bons Amigos, demonstrando uma modernização da empresa no seu método operacional, tendo até veículos reservas para reposição na falha do atendimento. O Terminal entrou em operação com 17 linhas e 120 ônibus urbanos. 

Hoje o Terminal Lagoa opera com as seguintes linhas: 

(024) Antônio Bezerra/Lagoa/Unifor
(025) Opaia/Lagoa
(034) Corujão/Av. Paranjana I
(035) Corujão/Av. Paranjana II
(036) Corujão/Cj Ceará/Papicu/Montese
(040) Parangaba/Lagoa
(043) Cj Ceará/Lagoa/Fernandes Távora
(046) Corujão/Cj Ceará
(047) Corujão/José Bastos/Destino: Centro
(067) Lagoa/Albert Sabin
(069) Lagoa/Papicu/Via Expressa
(083) Cj Ceará/Lagoa/Augusto dos Anjos
(085) Lagoa/Aldeota
(090) Corujão/Montese
(304) Bela Vista/Lagoa
(308) Demócrito Rocha
(318) Av. Lineu Machado/SP1
(320) João XXIII/Centro
(322) Granja Portugal/Lagoa
(323) João XXIII/Lagoa
(332) Siqueira/Lagoa
(348) Av. Lineu Machado/SP2
(350) Av. José Bastos/Lagoa
(351) Jóquei/Bonsucesso
(356) Genibaú/Lagoa
(394) Parque Universitários/Lagoa I
(396) Parque Universitários/Lagoa II
(398) Corujão/José Bastos/Destino: Genibaú
(411) Montese/Lagoa

Linha (905) Meireles/Centro terá seu itinerário estendido até o Shopping RioMar

Por Fortalbus
Dando continuidade à reestruturação e melhoria do Sistema Integrado de Transporte de Fortaleza (SIT-FOR), a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) irá promover ampliação no itinerário da linha (905) Meireles/Centro.  A medida acontecerá a partir do dia 04/07 (sábado), pretendendo aumentar a capacidade de passageiros ao shopping Rio Mar.

A partir da alteração do itinerário o público será beneficiado com o ganho de agilidade nas viagens. Antes de colocar o projeto em prática, a equipe técnica da Etufor realizaram reuniões com a comunidade do bairro Santa Terezinha e dos bairros vizinhos para apresentar as sugestões e ampliação da mudança.

Sindiônibus repudia depredação de 86 ônibus em Fortaleza

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) vem a público repudiar veementemente mais uma ação criminosa que provocou a depredação de 86 ônibus nesta quarta-feira (01) e quinta-feira (02), em Fortaleza.

Os veículos foram avariados por tiros com bilas de aço e tiveram para-brisas, janelas, entradas de ar e portas danificadas, prejudicando os usuários que necessitam do transporte coletivo para seus deslocamentos.

O Sindiônibus repudia e alerta às autoridades que essa ação criminosa tem colocado em risco à vida de passageiros e trabalhadores do sistema de transporte que se veem ameaçados e intimidados.

Não podemos admitir ações dessa natureza, que ameaçam a integridade e a vida das pessoas, agridem ao patrimônio público e que acabam por prejudicar a população fortalezense, em especial a parcela que tem no transporte coletivo o seu principal ou único meio de deslocamento.
© 2010-2015. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados