terça-feira, 17 de janeiro de 2017

A última renovação de frota da Rota Expressa S/A

Por Fortalbus
Uma das empresas de ônibus urbanas que enceraram sua operações nessa década, e que deixou muitas saudades foi a Rota Expressa S/A. A Empresa ao longo de quinze anos de atividades, era conhecida pelo zelo de seus veículos e operação, sempre dando ênfase as linhas da grande Messejana. 

Originária de uma tradicional família com trajetória no ramo de transportes de passageiros do Ceará, a Rota Expressa S/A foi fundada em 1999, após uma cisão da gigante Autoviária São Vicente de Paulo, nesta ocasião a Empresa ficou com a garagem filial da Autoviária, além de 78 veículos operando as linhas terminal-bairro (Alimentadoras) do terminal Messejana. 

Em sua história a Empresa sofreu duas cisões, sendo uma em 2001 cedendo algumas de suas operações para a Rota Sol que em seguida virou a atual Vega S/A. A outra divisão do patrimônio ocorreu em 2003, nascendo a Terra Luz Transportes deixando a matriz operando com a frota reduzida e apenas cinco linhas. 

Em 2009, as Empresas Rota Expressa e Terra Luz revisaram suas operações, proporcionando um equilibrio operacional para cada uma. Em 2012, a empresa concoreu a licitação municipal do transporte coletivo de Fortaleza, através do recém criado consórcio Messejana, na qual a empresa saiu vitoriosa.

Um dos grandes destaques da Rota Expressa era a sua frota, com idade média inferior a quatro anos, repleta de recursos tecnológicos obrigatórios. Foi neste cenário que em 2013, a Empresa fez sua última renovação de novos ônibus, adquirindo oito unidades do Neobus Mega “2006” com chassi Mercedes-Benz OF-1519 BlueTec 5, sempre dando preferência a qualidade produto destinado à seus usuários. A trajetória de quinze anos da Rota Expressa foi encerrada no dia 01 de Outubro de 2014, deixando até hoje o seu legado no transporte coletivo de Fortaleza.  

Consórcio entre a Viação Itapemirim, Rápido Marajó e demais empresas vai se confirmando

Por Fortalbus
Novas imagens na internet vem fortalecendo a formação de um possível consórcio entre as empresas de ônibus Viação Itapemirim, Viação Kaissara, Transbrasiliana e Rápido Marajó, mas até o momento nenhuma das empresas citadas confirmaram a informação, pegando muitos passageiros de surpresa. A confirmação desse tipo de operação proposto, deve ocorrer nos próximos dias diante da força dessas marcas no transporte rodoviário.

A formação de consócios é algo muito comum no mercado de negócios, e visa apenas fortalecer as empresas envolvidas na tentativa de se sustentar no ramo, buscando soluções estratégicas para equilibrar os custos com pessoal, garagens, agências, pneus, combustível, pedágio e manutenção, na tentativa de se adequarem a esse novo cenário de queda no número de passageiros, e de forte concorrência.

As imagens mostram algo até então inédito de se imaginar, já que a única proximidade entre as empresas, era a divisão operacional da linha Belém x São Paulo. Ônibus da Viação Itapemirim estão sendo repassados para a Rápido Marajó, mantendo a pintura e a logomarca da Itapemirim, além disso foi flagrado um veículo da Viação Itapemirim operando a linha Brasilia x Belém, a serviço da Rápido Marajó, provando o inicio de uma adequação. 

O Fortalbus torce pela permanência da Viação Itapemirim e Rápido Marajó no setor de transporte e também acreditamos que com um acompanhamento eficaz nas atividades desenvolvidas, investimentos na frota e em tecnologias que facilitem ao usuário adquirir suas passagens, as tradicionais empresas continuará reafirmando o compromisso de prestar um bom serviço aos passageiros.

Passagens de ônibus pagos com cartões eletrônicos continuará em R$ 2,75 até a renovação da recarga

Passageiros que têm bilhetes eletrônicos com crédito vão demorar um pouco mais para começar a pagar o valor reajustado da tarifa de ônibus.  De acordo com a Etufor, os usuários que possuem créditos em cartões eletrônicos, sejam eles, bilhetes únicos ou carteiras estudantis, bem como vales transportes cedidos pelas empresas, a tarifa cobrada será no valor de R$ 2,75, até 60 dias após o anúncio do aumento ou enquanto durarem os créditos.

O novo valor de R$ 3,20 para a inteira e R$ 1,40, tarifa estudantil, passou a valer no último sábado (14). O reajuste havia sido anunciado pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) há seis dias.

A professora Glaisa Alves, 39 anos, foi pega de surpresa na manhã de hoje e só ficou sabendo que o novo valor da passagem já estava em vigor através de outras pessoas que estavam no ponto de ônibus. "Já pensou se eu não tivesse prevenida para pagar mais caro"?! Isso é um absurdo, a população já paga demais e a gente não vê nenhum benefício", afirma.

Uma copeira que não quis se identificar disse que o novo valor da passagem de ônibus já afetou a renda familiar, pois ela utiliza o transporte público todos os dias para ir e voltar do trabalho. "Tudo que tira do nosso salário faz falta", afirma.

O frentista Antônio Morais, 54, também não concorda com o aumento, mas, para ele, já é possível perceber melhorias nos coletivos. "Embora ainda falte muita coisa, agora muitos ônibus já possuem wi-fi e ar condicionado", disse. Mesmo assim, Antônio diz preferir utilizar a bicicleta, por conta da demora dos coletivos.
Com informações: G1 Ceará

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Apresentação do chassi Volvo na frota da Viação Nordeste

Por Fortalbus
Hoje é evidente que a situação não tá tão favorável para a Viação Nordeste em manter suas operações, sofrendo com a forte concorrência, dificuldade em modernizar sua frota e cumprir seus horários. Mas nem sempre foi assim, a Empresa com mais de meio século de operações na região, já foi responsável por diversas inovações no setor rodoviário, principalmente no trecho Fortaleza x Natal. 

Uma dessas inovações ocorreu em 1995, quando a Viação Nordeste recebia quatro unidades do chassi Volvo, entre eles estava um luxuoso Busscar Jum Buss 380 com chassis B10M, com o prefixo 0251. Para a apresentação dos novos ônibus, foi até realizado um coquetel na garagem de Fortaleza, na oportunidade Lula Silveira, um dos proprietários da Viação Nordeste, declarava insatisfação com os serviços de atendimento e fornecimento da Mercedes-Benz, alegando que a mesma não cumpriria sua programação. 

Na época segundo informações do proprietário, a Viação Nordeste operava uma frota de 150 ônibus, com perspectiva de equilibrar a frota para uma idade média de cinco anos, com isso, Lula Silveira anunciava a compra de 100 novos ônibus em aproximadamente quatro anos, todos da marca volvo.

O moderno Jum Buss possuía uma capacidade para 44 passageiros confortavelmente acomodados e bem servidos com água, suco, café e até “drinks” por comissários de bordo, além de televisão e sistema de som com microfone, proporcionando uma viagem agradável aos passageiros. Curioso que no ano de 1995, a placa com registro de Natal, ainda possuía duas letras (GN-8800).

Linha Alameda das Palmeiras iniciou suas operações

Por Fortalbus
Com o crescimento populacional da grande Messejana e a entrega dos apartamentos do Conjunto Habitacional Alameda das Palmeiras, a Prefeitura, por meio da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), iniciou no último sábado (14), as operações em fase de testes da Linha: 681 - Alameda das Palmeiras.

Operada pela empresa Vega S/A, a nova linha iniciou atendendo à região com significativas melhorias, como integração pelo Bilhete Único, permitindo que os usuários troquem de ônibus sem custos adicionais. A frota dispõe inicialmente um veículo com elevador para pessoas com mobilidade reduzida.

Maioria dos passageiros de ônibus intermunicipal desconhece seus direitos, revela pesquisa

Uma pesquisa realizada pela Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado (Arce) revelou que muitos usuários de ônibus intermunicipal desconhecem os seus direitos e, muito menos, não sabem a quem reclamar quando necessitam. 

Ao todo, 470 pessoas foram entrevistadas para obter o resultado. A ouvidora chefe da Arce, Daniela Cambraia, ressaltou que de todas as pessoas ouvidas, os jovens e os menos alfabetizados são os que mais desconhecem seus direitos como consumidor.

“Eles precisam saber que podem contar com a agência caso tenha problema com as empresas de ônibus ou cooperativas. Esse levantamento também nos mostrou que o público que tinha mais dificuldade foi o público menos alfabetizado e o público jovem”, relatou. 

Todos os anos são disponibilizados pelas empresas de transporte metropolitano e interestadual cerca de 60 milhões de vagas para passageiros. Destes, mais de 41 milhões são para os usuários de linhas metropolitanas e quase 19 milhões para os interestaduais.

O empresário do setor de transporte rodoviário, Rafael Menezes, explica as diversas características de ônibus que circula no Ceará. “Existe a diferença entre o leito e o leito turismo. Ele é o que há de mais confortável no mercado, é uma fileira de um lado e duas do outro. E tem o leito turismo que são 48 lugares, que é o mais confortável e o mais rentável para o cliente. Isso é ideal para viagens mais curtas”, relatou.

Nesse período de férias, a procura por deslocamentos em ônibus aumenta significativamente. O desrespeito a legislação, como atrasos superiores a 10 minutos na partida do ônibus, não atendimento para gratuidade de idosos ou pela falta de assistência da empresa após acidentes e pane, podem ser informados ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE). Caso não resolva o problema, a medida pode ser solucionada através da Arce.

domingo, 15 de janeiro de 2017

Viação Itapemirim e outras empresas de ônibus formam consórcio visando manter as operações

Por Fortalbus
Informações de bastidores e das redes sociais dão conta de que a Viação Itapemirim e a Viação Kaissara foram vendidas para um grupo de investidores. Até então a venda já era algo muito aguardado pelo mercado, mas nos últimos dias, novas imagens mostram um pouco da incerteza operacional do grupo no setor de transporte de passageiros.

A formação de um "consórcio", com as empresas de ônibus rodoviárias adquiridas pelos investidores visam recuperar as marcas; Viação Itapemirim, Viação Kaissara, Transbrasiliana Transporte e Turismo e Rápido Marajó, responsável por formar um consórcio com empresas que estão passando por um processo de recuperação judicial, ou com dificuldades financeiras e administrativas.

Neste momento de transição na qual passa o setor rodoviário no Brasil, o lema é, juntos somos mais forte, e projetar uma  recuperação do mercado perdido nos últimos anos. Uma equipe especializada em gestão profissional e administrativa em processos de reestruturação, está montada com foco na flexibilidade das operações e na geração de resultados. A ideia é restabelecer de imediado a operação das linhas, ofertando uma melhoria nos serviços. 

O que esta em jogo é a recuperação da demanda de linhas e rotas com bastante rentabilidade operadas pelas empresas que se filiaram ao novo consórcio,que nos últimos anos vem perdendo mercado por conta da forte concorrência, em muitas delas de difícil reversão. A junção das marcas é vista pelo mercado como positiva, já que cada uma das empresas, tem seu legado no transporte em cada região. Os novos rumos deste consórcio deverá ser apresentado nos próximos dias. 

© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados