domingo, 25 de fevereiro de 2018

Marcopolo tem carteira de pedidos "mais robusta"

Por Marcelle Gutierrez / Valor
O ano de 2018 já inicia com uma carteira de pedidos mais robusta, contou o presidente da Marcopolo, Francisco Gomes Neto, em teleconferência com analistas e investidores realizada nesta sexta-feira. "É sinal de que a recuperação da demanda continua. O crescimento da economia brasileira e taxas de juros mais baixas contribuem [para isso]", disse.

Para as operações internacionais, o executivo revelou que as perspectivas também são positivas, com resultados em 2018 melhores do que em 2017 para as unidades controladas e coligadas.

No programa Caminho da Escola, Gomes Neto revelou que já há sinalização de pedidos de prefeituras de ônibus escolares para os próximos meses. "Tem sim sinalização para os próximos meses de 20% do que ganhamos na licitação. Traz volume importante para as operações."

A Marcopolo, direta ou indiretamente por meio de parcerias, venceu licitações para produção e venda de 4.400 unidades no programa.

A respeito de margens, o executivo contou que são apertadas devido a concorrência acirrada na licitação. "Mas trabalhamos para reduzir custos. A padronização da produção trará custo industrial mais reduzido", disse.

Incêndio
A empresa ainda espera reflexos em custos, nos primeiros meses deste ano, de incêndio na fábrica de plásticos Ana Rech, da Marcopolo, em Caxias do Sul (RS) no dia 3 de setembro passado. A ocorrência teve um impacto negativo de R$ 17,7 milhões no resultado da companhia em 2017, mas os pedidos foram postergados para os últimos meses do ano e a produção retomada. "O fluxo de pedidos ainda não está adequado e terá efeitos em fevereiro e março, quando deveremos estar em nível normalizado. Os efeitos de impacto de custos serão minimizados", disse o presidente da Marcopolo.

Gomes Neto contou que a produção foi retomada 15 dias após o acidente e, em cinco semanas, o mesmo número de unidades produzidas foi atingido. "A unidade voltou a fabricar o mesmo número de ônibus cinco semanas após o incêndio. Trabalhamos sábados seguidos, o que compensou o impacto", disse.

China
Sobre o desvio de recursos financeiros na unidade da Marcopolo da China, a empresa informou que houve um impacto negativo de R$ 16,5 milhões no resultado de 2017. Gomes Neto afirmou que o fato foi um caso isolado e que procedimentos já foram revisados. "O incidente foi fato isolado e desagradável. Não imaginávamos que poderia acontecer, até pelo nível de controle que tínhamos. A companhia tomou todas as medidas e providências necessárias. A polícia e embaixada foram acionadas e auditoria externa imediatamente informada", disse.

Segundo ele, os procedimentos foram revisados em todas as operações para que o caso não volte a acontecer. "O processo está com promotoria pública e não medimos esforços para recuperar a operação", contou.

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Nova Busscar segue firme nos testes de carrocerias ao chassis

Por Fortalbus
Está ficando cada vez mais próximo a data de retorno da nova linha de produção dos produtos Busscar ao mercado brasileiro. Agora nessa fase de finalização dos últimos testes, a Indústria de Carrocerias Catarinense Ltda - Carbuss, nome da nova razão social da Busscar Brasil. 

A nova gestão da "Busscar" e formado por um grupo de acionistas também presentes na configuração administrativa da Caio Induscar, a nova empresa tem como objetivo resgatar uma fatia do mercado de ônibus rodoviários.

Para promover esse retorno triunfal, a "Busscar" tem feito algumas baterias de testes com modelos do tipo; Ellegance 340 e agora um Panorâmico DD. Esses testes visam observar a adaptação da carroceria na prova de testes, mais conhecida no jargão como "Mula", avaliando a fixação e resistência do equipamento junto aos chassis.

O Panorâmico DD foi montado apenas para homologação, sendo que o verdadeiro produto final terá um outro design e outra nomenclatura. Esse segredo do novo design está sendo guardado no parque fabril da Busscar a sete chaves, mas segundo informações o novo modelo terá algumas mudanças pontuais, principalmente com relação aos conjuntos ópticos e no salão de passageiros.

Isso está acontecendo para atender ao frotista que ainda tem alguns modelos Busscar presentes em suas frotas, essa é uma maneira de atender e se aproximar de um público que no passado creditou sua confiança na qualidade dos produtos Busscar.

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

O legado de qualidade deixado pela Empresa São José de Ribamar

Por Fortalbus
Grandes empresas de ônibus já passaram pelo transporte coletivo urbano de Fortaleza, como não lembrar da Montenegro, São Benedito e Autoviária São Vicente de Paulo, com certeza empresas inesquecíveis para nós pesquisadores de ônibus . Dentre as que já não operam mais, uma se destacava pelo cuidado impecável com a frota, zelo e a manutenção dos veículos. Fundada em 1967, a Empresa São José de Ribamar deixou saudade entre os passageiros que utilizavam diariamente os seus serviços.

Pioneira em tecnologias para o transporte de Fortaleza, a São José de Ribamar, foi a primeira a utilizar veículos equipados com o Anjo da guarda, aparelho que evitava que o veículo trafegasse com as portas abertas, além do Tacomax, que controlava a aceleração desnecessária, evitando assim um desgaste maior do motor, ajudando ao motorista conduzir o veículo de forma segura e econômica.

Seus veículos também eram equipados com alarme ao acionamento da marcha a ré, além da primeira a utilizar em seus veículos o itinerário eletrônico. Foi a primeira também a utilizar nas operações do SIT, ônibus padrão equipado com ar condicionado em meados do ano de 2000, era comum ver estes veículos nas linhas Vila União e Campus do Pici / Unifor. 

A preocupação com o passageiro era tanta, que ela tornou-se conhecida pelos bons serviços prestados à população, chegando até mesmo a ser bicampeã do Prêmio Top Image no ano de 1998. Exemplo para as demais empresas do transporte, a São José do Ribamar será lembrada por muitos anos, mesmo sem estar em operação no sistema integrado de Fortaleza desde 2012. Se estivesse em atividade estaria completando 47 anos.

Caxangá e Metropolitana compraram 150 chassi Mercedes-Benz OF-1721

Por Fortalbus
A Mercedes-Benz negociou 150 chassis OF-1721 para renovação de frota do transporte coletivo urbano na região metropolitana do Grande Recife, através das empresas sob comando do Empresário Paulo Chaves Júnior. Ao todo são 150 unidades, sendo 85 chassis para a Rodoviária Caxangá que opera entre Recife e Olinda e 65 chassis para a Empresa Metropolitana que opera entre Recife e Jaboatão dos Guararapes. 

Assim como nos anos anteriores, a Caxangá e a Metropolitana optaram pelo encarroçamento dos chassis OF-1721 com a Marcopolo, através do modelo Torino. Esse ano, é possível que parte dessa compra seja de veículos com ar condicionado destinados para a operação de algumas linhas Radial, Perimetral, Interperimetral e Circulares do SEI (Sistema Estrutural Integrado), seguindo a exigências do Governo do Estado informado no edital de licitação. 

Os ônibus serão entregues no próximo mês de março. Essas vendas foram realizadas com financiamento do Banco Mercedes-Benz, por meio de CDC. Nos últimos dois anos, a Mercedes-Benz realizou a venda de cerca de 330 chassis para as empresas do Grande Recife, com isso, fechou o ano de 2017 na liderança de vendas no mercado local, com mais de 50% de market share. Essa nova compra de 150 chassis vem garantir a manutenção de uma excelente participação de mercado numa região muito concorrida.

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Gontijo renova sua frota com novidades no seu layout

Por Fortalbus
Os novos ônibus do modelo Paradiso G7 1200 da Empresa Gontijo está na fase de finalização na linha de produção da Marcopolo. Ao todo, a Gontijo adquiriu 50 novos ônibus com chassi Scania K400IB 6x2 que fazem parte do processo de renovação de frota da empresa, voltada para o transporte rodoviário.

A novidade da frota série 19000 é o teto frontal pintada com a cor amarela, seguindo uma tendência das principais viações brasileiras estão adquirindo veículos Marcopolo Geração 7. Com essa compra, a Gontijo reafirma o seu compromisso em investir na qualidade dos seus serviços, oferecendo viagens mais agradáveis com elevado padrão de sofisticação e segurança. 

Os 50 novos ônibus do modelo Paradiso 1200 comprados pela Gontijo vem divididos nas configurações Premium "Executivo" com 45 unidades, equipado com 46 poltronas tipo semi-leito com 1.060 mm de largura e descansa-pés, sanitário, sistema de ar-condicionado e Internet a bordo. Além disso, nesse lote vem com 05 unidades do modelo Leito equipados com poltronas mais largas e reclináveis, travesseiro/manta, água gelada, sanitário, ar condicionado e internet a bordo.

Atualmente a frota da Gontijo ultrapassa a marca de 1500 veículos, transportando anualmente cerca de 5 milhões de passageiros por 20 estados brasileiros, Distrito Federal e Paraguai

Aqui no Ceará, a Empresa Gontijo de Transporte é responsável pelas operação de linhas interestaduais e intermunicipal cearense através do lote 03, dentro de um Consórcio com a Viação Princesa dos Inhamuns.

Linhas Interestaduais

* Fortaleza x Floriano-PI
* Fortaleza x São Paulo-SP
* Fortaleza x Belo Horizonte-MG
* Crato x Natal-RN
* Crato x São Paulo-SP
* Crateús x Rio de Janeiro-RJ
* Crateús x São Paulo-SP
* Crateús x Petrolina-PE
* Sobral x São Paulo-SP
* Sobral x Rio de Janeiro-RJ
* Quixadá x São Paulo-SP
* Parambu x São Paulo-SP
* Juazeiro do Norte x Serra Talhada-PE 
* Juazeiro do Norte x Aracaju-SE

Linhas intermunicipais do Ceará

* Crateús x Sobral
* Crateús x Camocim

Rápido Federal eleva seu padrão de conforto com Double Decker

Por Fortalbus
Há um aspecto recorrente proporcionado por algumas das principais empresas de ônibus rodoviários do Brasil, a preocupação em oferecer serviços cada vez mais seguros e com comodidade para um público que vem se tornando exigente em suas viagens. Atenta à isso, a Rápido Federal vem ampliando sua frota com veículos Double Decker de última geração, agregando todos os itens de conforto e segurança.

Os veículos Marcopolo Paradiso 1800 Double Decker da Rápido Federal vem ofertando a sua clientela com o "Mix Leito Royal", são duas categorias de serviços num mesmo ônibus (Executivo e Leito). Esses DDs como são populamente conhecidos, tem como diferencial uma série de inovações, entre elas a internet a bordo via Wi-fi.

Os ônibus são equipados com 60 lugares com poltronas reclináveis, tendo no piso inferior, 12 poltronas em couro com monitor e carregador individual, banheiro, e telefone de comunicação com a cabine. No piso superior os passageiros desfrutam de 48 poltronas reclináveis com encosto de pernas, 5 monitores de tv, sendo 1 de 20 polegadas, geladeira e entretenimento a bordo. 

Hoje os veículos Double Decker estão presentes na frota da Rápido Federal através de 25 unidades, que já estão em plena operação nas seguintes linhas; Brasília x São Paulo, Brasília x Barreiras, Salvador x Goiânia e também no transporte intermunicipal baiano nas linhas Salvador x Barreiras, Salvador x Luís Eduardo Magalhães, Salvador x Ibotirama e agora na Salvador x Bom Jesus da Lapa.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Viação Itapemirim completa 45 anos de operações no Ceará

Por Fortalbus
No ano em que está completando 65 anos de fundação, a Viação Itapemirim também completa em 2018, 45 anos de atuação no estado do Ceará, um marco importante para esta empresa que se destacou ao longo de décadas por sua saga de pioneirismo que a tornou uma gigante do transporte de passageiros.

O ano era 1973, a Viação Itapemirim já operava com centenas de veículos cruzando vários estados e algumas das principais capitais brasileiras. Após sua ascensão na década de 1960, a região nordeste apresentava-se como um grande pólo gerador de passageiros, época em que o fluxo migratório tinha como principal destino a região sudeste do País.
Tribus estacionados na rodoviária do Crato-CE - década de 1980 (Acervo Itapemirim)
Novos percursos foram incorporados no começo da década de 1970, transformando a Viação Itapemirim numa empresa de âmbito nacional, transportando milhares de sonhos e passageiros entre os extremos do País. Muito bem sucedida no segmento de transportes, seu raio de atuação atingia vários estados de São Paulo ao Maranhão.
Expresso Fortaleza, adquirida pela Viação Itapemirim em 1973
A chegada à capital cearense se deu através da compra da Expresso Fortaleza, uma das empresas que realizava o percurso Fortaleza x Rio e Fortaleza x São Paulo. Um dos diferenciais da Expresso Fortaleza, que pertencia ao Grupo Expresso de Luxo, era que seus ônibus disponibilizavam um serviço diferenciado a bordo de uma frota leito e semi-leito.
Rodonave II carroceria Ciferal Líder na linha Fortaleza-Rio (Acervo Itapemirim)
A Itapemirim assumiu as linhas na segunda quinzena de junho de 1973, escalando para o trecho, inclusive os ônibus do tipo Rodonave, os mais modernos e confortáveis da frota naquela época. O percurso Fortaleza-Rio era cumprido em 40 horas, utilizando-se sete motoristas, trocados nos pontos de apoio da empresa.
Monobloco Mercedes-Benz O-355 na linha Fortaleza-Rio
Uma curiosidade na viagem a bordo da Rodonave, era que o passageiro poderia, do próprio ônibus, fazer o seu pedido ao restaurante da empresa, usando o sistema de telefonia interna, que ligava o ônibus aos pontos de apoio. Mais tarde, o comissário de bordo informava ao passageiro o número da mesa na qual era servido no restaurante, reduzindo assim, o tempo da viagem.
Embarque no Terminal Rodoviário Eng. João Thomé em Fortaleza
Ainda em 1973, a Expresso Cearense, que na época operava com cerca de 40 veículos as linhas Crato x São Paulo, Fortaleza x Rio e Fortaleza x São Paulo, cedeu seu controle acionário para a Viação Itapemirim. Além das linhas regulares partindo de Fortaleza, a empresa passou a disponibilizar ônibus para viagens turísticas e serviços receptivos na cidade.

Em 1976, a linha interestadual entre Fortaleza x Salvador iniciava suas operações de maneira compartilhada e o Grupo Itapemirim participou dessa momento tão importante para unir duas capitais nordestinas. A permissão para exploração da linha foi concedida para as empresas de ônibus Viação Brasília, de propriedade do Grupo Empresarial Raimundo Ferreira, e a Pensatur S/A, uma das empresas ligada ao Grupo Itapemirim.

Cinco anos mais tarde, em 1978, a Itapemirim escolheu a cidade de Fortaleza para o lançamento do Rodonave II, pois era uma das linhas prioritárias para recebê-los. Com apenas 18 lugares, o ônibus tinha ar condicionado, poltronas leito, serviço de bordo com lanches e bebidas, som estéreo com head-fones individuais e toalete químico.
Rodoviária de Iguatu-CE (Acervo Itapemirim)
Apesar dos luxuosos Rodonaves, a grande demanda de passageiros era atendida na maioria pelos ônibus convencionais da empresa, que na época já alcançava cerca de 60 veículos apenas para a filial de Fortaleza. 

Após a era dos monoblocos Mercedes-Benz, a Viação Itapemirim que inovou ao lançar o revolucionário Tribus, ônibus de três eixos, passou a projetar seus próprios ônibus de acordo com suas necessidades, criando através da sua montadora de ônibus, a Tecnobus, veículos personalizados com maior capacidade de transporte de bagagens e passageiros para enfrentar milhares de quilômetros pelas estradas brasileiras.

Na década de 1980, o Tribus tornou-se o principal ônibus que conduzia os passageiros do Ceará para os demais estados e localidades que atendia. Era um ônibus eficiente, equipado com 46 poltronas reclináveis, sanitário e suspensão a ar. Além das linhas para o sudeste, a Itapemirim passou a interligar Fortaleza a outros destinos como Salvador e Belém.

Em ascensão, o Grupo Itapemirim gerou outras empresas, além da Viação Penha, cujo centro de atuação era o sul do País, e da Viação Sudeste, no Espírito Santo, a Expresso Continental com atuação no norte e nordeste do Brasil, também chegou a operar linhas no Ceará. A Viação Itapemirim se torna líder latino-americana no setor de transporte rodoviário de passageiros.

Não só de Fortaleza partiam os amarelinhos da Itapemirim. Das cidades de Sobral, Juazeiro do Norte e Canindé, também partiam ônibus para o sudeste. No interior do estado, a Expresso Continental, que havia adquirido linhas das extintas Real Caririense e Viação Crateuense, permitiu que o Grupo operasse linhas intermunicipais, pois mais tarde, algumas foram transferidas para a Itapemirim.

Em 1995, com o lançamento do executivo Starbus, as viagens tornaram-se mais confortáveis a bordo dos monoblocos O-400RSD equipados com ar condicionado e água mineral a bordo. No final dos 90, surge o Golden, semi-leito com 42 lugares e mais itens de conforto proporcionando uma viagem mais agradável. O Dreambus, misto de leito e executivo, não chegou à Fortaleza, já o Rodonave (leito), operou no Ceará apenas nos primeiros anos de atuação da Itapemirim no estado.

Na ultima década, uma nova identidade visual e também novos serviços para enfrentar a concorrência com a aviação e os clandestinos. Um convencional de 50 lugares, denominado Bombon, oferecia passagens até 20% mais baratas, beneficiando especialmente as linhas que tinham como destino o nordeste. O Climm passou a substituir os serviços Starbus e Tribus, sendo então, um novo convencional com ou sem ar condicionado.

Infelizmente, uma das maiores tragédias rodoviárias, envolve a Itapemirim e o estado do Ceará. Em 2004, um ônibus que fazia a linha Fortaleza x Salvador, vitimou 42 pessoas que viajavam naquele veículo, quando o mesmo caiu num açude próximo a cidade de Barro, interior do Ceará. A tragédia de repercussão nacional trouxe uma reflexão sobre os procedimentos das saídas de emergência nos ônibus, assim como regras de segurança nos ônibus com janelas lacradas.

A redução do valor das tarifas aéreas afetaram significativamente as linhas operadas pela Itapemirim, reduzindo o numero de horários e veículos, fato observado quando comparamos a atual estrutura operacional da empresa no Ceará com a de anos atrás. Apesar disso, os tradicionais ônibus amarelos da Itapemirim continuam presente em todo o território nacional, mantendo a história viva de uma gigante do transporte ao longo desses 65 anos de existência.

Hoje a Viação Itapemirim é responsável pela operação das seguintes linhas no Ceará;

* Fortaleza x São Paulo
* Fortaleza x Salvador
* Fortaleza x Rio de Janeiro
* Fortaleza x Belém
* Sobral x Salvador
* Ipú x Rio de Janeiro
* Canindé x São Paulo
* Juazeiro do Norte x São Paulo
© 2010-2016. Fortalbus Busólogos - Todos os direitos reservados